Rihanna proíbe Donald Trump de usar músicas dela em comícios

Redação - O Estado de S.Paulo

Cantora notificou o presidente americano, sob ameaça de processo

A cantora Rihanna e o presidente dos EUA, Donald Trump.

A cantora Rihanna e o presidente dos EUA, Donald Trump. Foto: Charles Platiau/Evan Vucci/AP

Pharrell Williams, Adele, Steven Tyler, do Aerosmith, e Neil Young proibiram o uso de suas canções em comícios do presidente dos Estados Unidos. Agora, foi a vez de Rihanna notificar Donald Trump

A cantora afirmou que o líder americano usou de modo ‘não consentido’ a música Please Dont’s Stop the Music. Ela ressaltou que não se posiciona a favor das políticas do parlamentar e exigiu que os advogados escrevessem uma declaração e enviassem aos responsáveis pelo evento. 

Se isso voltar a acontecer, Rihanna deve entrar com um processo por uso indevido de propriedade intelectual. Ela retuitou um post de um repórter do Washington Post que relatava que a música embalava um comício do republicano no Tennessee. No perfil oficial no Twitter, Rihanna disse: “Não por muito mais tempo. Eu e minha galera jamais iríamos a um evento trágico desses”.

 

 

Em outubro, Rihanna se recusou a fazer um show durante o intervalo do Super Bowl, em apoio ao jogador Colin Kaepernick.