R. Kelly é acusado de esquema sexual e sequestro

Agência - Reuters

Cantor, que está preso, deve participar de audiência nesta terça-feira, em Chicago

O cantor R. Kelly deixa tribunal no condado de Cook, Chicago, Illinois.

O cantor R. Kelly deixa tribunal no condado de Cook, Chicago, Illinois. Foto: REUTERS/Kamil Krzaczynski

Procuradores federais acusaram nesta sexta-feira, 12, o cantor R. Kelly, vencedor do prêmio Grammy, de sequestrar mulheres e meninas para fazer sexo, mantê-las à força sob seu controle nos últimos 20 anos e comprar seu silêncio quando tentaram vir a público.

Em indiciamentos na cidade norte-americana de Chicago e no bairro do Brooklyn, na cidade de Nova York, procuradores descreveram um esquema de extorsão e tráfico humano de Kelly, de 52 anos, e seus empregados que estabelecia regras rígidas exigindo que suas parceiras sexuais fossem obedientes e o chamassem de ‘papai’. “O objetivo da empreitada era divulgar a música de R. Kelly e a marca R. Kelly e recrutar mulheres e meninas para atividades sexuais ilegais com Kelly”, diz o indiciamento.

O artista de R&B, que já enfrenta acusações estaduais de agressão sexual no Illinois, foi preso por detetives e agentes federais da cidade de Nova York, enquanto levava o cachorro para passear em Chicago na noite de quinta-feira, 11, disse seu advogado, Steve Greenberg. A audiência de denúncia está marcada para terça-feira, 16, também em Chicago.

Procuradores do Brooklyn solicitaram que Kelly seja mantido na prisão enquanto espera sua transferência para Nova York para uma audiência que ainda será agendada. Greenberg afirma que as acusações federais parecem ser “essencialmente as mesmas” que as acusações estaduais de agressão sexual que seu cliente já enfrenta e acusações de pornografia infantil das quais foi absolvido em 2008. “A maioria, senão todas as condutas alegadas, são de décadas atrás”, escreveu o advogado do cantor em um comunicado publicado no Twitter.