Priyanka Chopra revela que sofreu racismo no ensino médio

Redação - O Estado de S.Paulo

Atriz indiana está entre as cem mulheres mais poderosas do mundo

A atriz indiana Priyanka Chopra.

A atriz indiana Priyanka Chopra. Foto: Danny Moloshok/Reuters

Priyanka Chopra, mulher de Nick Jonas, afirmou na última sexta, 10, que sofreu racismo por sua cor de pele quando estava no ensino médio. As informações são da Associated Press.

A atriz indiana, de 36 anos, conta que era tratada de uma forma diferente pelos colegas. "Eu fui chamada de brownie [sobremesa de chocolate], curry [mistura de especiarias utilizada na cultura indiana], 'volte para a elefante de onde você nasceu', e isso me afetava quando eu era menor; afetou a minha autoestima", desabafa.

Priyanka, que ficou conhecida pela série televisiva Quântico, reconhece que esse comportamento racista se estende por muitas gerações, mas sonha em mudar isso. "Quero criar um mundo melhor para os meus futuros filhos, onde eles não tenham que pensar sobre diversidade, onde eles não falem sobre isso, porque é algo normal na sociedade", reflete.

Em 2018, a artista foi reconhecida pela Forbes como uma das cem mulheres mais poderosas do mundo. Ela é uma das fundadoras da iniciativa global Skinclusion, que celebra a diversidade.

Assista abaixo ao depoimento: