Príncipe William quer R$ 5,3 milhões de revista que publicou topless de Kate Middleton

Redação - O Estado de S.Paulo

William disse que 'o modo clandestino' de obter as imagens lhe lembrou o caso da mãe, princesa Diana

"Nossa privacidade foi violada de forma chocante", disse William em declaração sobre as fotos particulares da princesa Kate.

"Nossa privacidade foi violada de forma chocante", disse William em declaração sobre as fotos particulares da princesa Kate. Foto: Reuters/Dylan Martinez

Príncipe William abriu um processo contra a revista francesa Closer, da qual exige £1,3 milhão (R$ 5,3 milhões, aproximadamente) de indenização por fotos que o veículo publicou de sua esposa, a duquesa Kate Middleton, de topless, em 2012, durante o período em que passavam as férias na França.

Segundo na linha de sucessão ao trono britânico, William afirmou que as imagens em que Kate aparece tomando banho de sol o fizeram se lembrar da morte da mãe, a princesa Diana, que teve muitos conflitos com os ‘paparazzi’ no fim da vida. 

Em declaração lida pelo advogado da família real, Jean Veil, na abertura das sessões do caso em um tribunal francês da cidade de Nanterre, o príncipe diz que “o modo clandestino com que as fotografias foram tiradas foi particularmente chocante, já que nossa privacidade foi violada”. Seis acusados estiveram presentes na ocasião, dos quais três são fotógrafos.

O processo também pede indenização de £400 mil (R$ 1,6 milhão, aproximadamente) do jornal regional La Provence, que publicou outras fotos particulares da princesa.