Príncipe Harry e Meghan Markle chegam à África do Sul para primeira viagem após nascimento do filho

Agência - Reuters

Casal deve se encontrar com Desmond Tutu, ícone da luta contra o apartheid

Príncipe Harry e Meghan dançam com moradora de uma favela perto da Cidade do Cabo durante viagem à África do Sul.

Príncipe Harry e Meghan dançam com moradora de uma favela perto da Cidade do Cabo durante viagem à África do Sul. Foto: REUTERS/Toby Melville

O príncipe Harry e Meghan Markle iniciaram nesta segunda-feira, 23, sua primeira viagem internacional desde o nascimento do primeiro filho. Eles estão na África do Sul, onde Harry lembrou da aproximação do casal em Botswana e de sua mãe, Diana, em Angola.

Meghan só teve um compromisso oficial desde que teve Archie, em maio. 

O duque e a duquesa de Sussex devem se encontrar com o arcebispo Desmond Tutu, ícone da luta contra o apartheid, e com outros dignitários na África do Sul, mas preferiram começar a viagem em uma favela conhecida como a ‘capital do assassinato’ do país. Nyanga, situada a cerca de 20 quilômetros da Cidade do Cabo, registrou 289 assassinatos no período 2018/19, mais do que qualquer outra delegacia.

O casal real visitará o Escritório de Justiça, um grupo que ensina autodefesa e empoderamento a crianças vulneráveis, muitas das quais sofreram traumas - habilidades cruciais em um local no qual milhares de pessoas vivem espremidas em uma área insalubre de barracos de estanho e madeira e onde a violência é uma realidade cotidiana.

Antes da chegada do casal, uma pequena multidão de aproximadamente cem pessoas se reuniu diante da igreja cantando e dançando ao som de uma banda de marimba, enquanto jornalistas locais e internacionais disputavam posições. Crianças, algumas delas em idade de berçário, vestiam camisetas brancas do Escritório de Justiça com as palavras “Não sou jovem demais para ser ouvido”.

Harry, neto da rainha Elizabeth e sexto na linha sucessória ao trono, visita o sul da África há duas décadas para passar férias e realizar trabalhos de conservacionismo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Today, The Duke and Duchess of Sussex have embarked on a tour of Southern Africa, where they will visit South Africa, Angola, Botswana and Malawi. In Cape Town, The Duke and Duchess joined "The Justice Desk" workshop. Led by @queensyoungleaders Award winner Jessica Dewhurst, it is an organisation empowering local communities. In a speech The Duke of Sussex said, "We are so incredibly grateful to be able to listen and learn from you about the issues that define your daily lives in these communities. And that’s what this is, a community. The Duchess of Sussex gave a speech saying; "You have welcomed us into this community, have been open and honest with us, both about the dangers women and children face, and about how you are addressing them. TRH’s also visited “The District Six Museum", built in an area which in 1966 was declared “whites-only” and saw over 60,000 residents from different races and communities forcibly removed and relocated. The District Six Homecoming Centre was built to provide former residents with a meeting place to share memories and cook together. Members of The Royal Family have a long association with Africa and South Africa. The Queen and The Duke of Edinburgh visited Cape Town in 1995 & the Prince of Wales and Duchess of Cornwall visited in 2011. The Duke of Cambridge & The Duke of Sussex have also visited previously. Follow @sussexroyal and #RoyalVisitSouthAfrica for more.

Uma publicação compartilhada por The Royal Family (@theroyalfamily) em

 

No perfil oficial da família Sussex, uma série de fotos do segundo dia do tour. "O duque e a duquesa juntaram-se aos jovens sul-africanos e ao Waves For Change para se concentrar na saúde mental e participar da 'terapia do surf'. Centenas de jovens dos municípios da Cidade do Cabo se reúnem toda semana na praia de Monwabisi para surfar, mas também compartilham histórias com mentores e conversam sobre os desafios diários que enfrentam", diz a legenda no Instagram.