Prefeita americana renuncia após apoiar insultos racistas a Michelle Obama

- AFP

Beverly Walling 'comandava' a pequena cidade de Clay, na Virgínia Ocidental

A prefeita da pequena Clay, Beverly Whaling, renunciou ao cargo após apoiar insultos a Michelle Obama

A prefeita da pequena Clay, Beverly Whaling, renunciou ao cargo após apoiar insultos a Michelle Obama Foto: Reprodução

A prefeita Beverly Walling, da pequena cidade de Clay, na Virgínia Ocidental, entregou o cargo depois dos insultos racistas feitos no Facebook contra a primeira-dama Michelle Obama, citada como "uma macaca" - informou a imprensa americana nesta terça-feira, 15.

Beverly apareceu aplaudindo os ataques e foi pressionada a renunciar hoje, afirmou o funcionário municipal Joe Coleman.

Depois da vitória do republicano Donald Trump nas eleições americanas, a diretora da Clay County Development Corp., Pamela Ramsey, postou no Facebook que "será revigorante ter na Casa Branca uma primeira-dama com classe, bonita, digna".

"Estou cansada de ver uma macaca de salto", acrescentou.

Berverly respondeu: "Ganhei o dia Pam".

Segundo o jornal The Washington Post, que cita a imprensa local, os comentários de ambas foram rapidamente apagados da rede social. Pamela Ramsey também foi demitida.

Durante seus oito anos de mandato, Barack Obama - o primeiro presidente negro da História dos Estados Unidos - e sua família foram alvos de repetidos insultos racistas.

Clay tem uma população de menos de 500 habitantes, segundo o censo de 2010, e é parte da Virgínia Ocidental, no sudeste do país, onde o legado da escravidão ainda é muito forte.

Na segunda-feira, 14, Beverly Whalling se desculpou, em declarações publicadas ao jornal The Washington Post: "meu comentário não pretendia ser racista, de modo algum".

Um manifesto contra as declarações de ambas publicado em já conta com quase 160 mil assinaturas nos Estados Unidos.