Plácido Domingo inicia apresentações nos EUA em meio a alegações de assédio

AP - O Estado de S.Paulo

Empresas de três cidades americanas cancelaram performances do tenor

O tenor Plácido Domingo.

O tenor Plácido Domingo. Foto: AP/Laszlo Balogh

Quando o astro da ópera Plácido Domingo apareceu na Europa no mês passado, depois de ser acusado de assédio sexual por várias mulheres, suas performances foram recebidas com aplausos arrebatadores.

Nesta semana, os holofotes se mudam para os Estados Unidos, onde Domingo enfrenta duas investigações sobre seu comportamento. Ele deve iniciar a nova temporada na Metropolitan Opera de Nova York. Empresas de outras três cidades americanas cancelaram suas apresentações devido às alegações.

A aparição de quarta-feira, 25, em Macbeth marca a primeira apresentação do lendário tenor nos Estados Unidos desde a publicação de duas histórias da Associated Press, nas quais inúmeras mulheres disseram que ele as assediava sexualmente ou se envolvia em outro comportamento inadequado, incluindo uma soprano que disse que agarrou seu peito nu sob o roupão dela.

Domingo chamou as alegações de "de várias maneiras, simplesmente incorretas", sem fornecer detalhes específicos. Ele é diretor geral da Ópera de L.A., que contratou advogados externos para conduzir sua investigação. O tenor também está sendo investigado pelo American Guild of Musical Artists, o sindicato que representa muitos funcionários da ópera.

Domingo está programado para aparecer em três apresentações de Macbeth, duas delas em frente à soprano Anna Netrebko, e depois voltar ao Met para quatro apresentações de Madame Butterfly em novembro.

Três grandes companhias americanas - a Philadelphia Orchestra, a San Francisco Opera e a Dallas Opera - cancelaram os próximos shows estrelados pelo tenor após a publicação das matérias da AP.

Nenhuma das próximas apresentações de Domingo na Europa foi cancelada. Rle tem uma lista de óperas e concertos no outono na Suíça, Rússia, Áustria, Alemanha, Espanha, Itália e Polônia.