PC Siqueira publica novo comunicado sobre acusações de pedofilia

Redação - O Estado de S.Paulo

Youtuber afirmou não haver 'nenhuma espécie de interferência' na investigação e que 'nunca fez nada de incorreto'

PC Siqueira

PC Siqueira Foto: YouTube / @Maspoxavida Canal do PC Siqueira

PC Siqueira, youtuber  que vem sendo investigado pela polícia civil após acusação de pedofilia desde o último mês de junho, voltou a postar vídeos novos em seu canal de YouTube e publicou um novo comunicado sobre sua situação na Justiça.

As acusações surgiram após o perfil de Twitter ExposedEmo1 publicar um vídeo que mostra suposta conversa no Instagram em que o youtuber se referiria a uma criança de seis anos em contexto sexual.

PC Siqueira, então, chegou a postar um comunicado alegando que "jamais cometeu ou cometeria" o crime do qual estava sendo acusado. A postagem foi deletada posteriormente. Dias depois, a Polícia Civil do Estado de São Paulo passou a investigá-lo.

"O suspeito e testemunhas foram ouvidos e a autoridade policial solicitou informações junto às empresas que administram as redes sociais por onde circularam as denúncias", informou a entidade, à época.

Novo comunicado de PC Siqueira

No comunicado divulgado nesta quinta-feira, 26, PC Siqueira não cita diretamente as acusações de pedofilia, mas diz que pretende "esclarecer algumas coisas que, nos últimos meses, foram objeto de muita especulação, achismo e boatos por todos os lados".

O youtuber ressalta que ficou "calado até agora" por "orientação de seus advogados" e citou as acusações como "injustas e mentirosas", com suposta "distorção e manipulação dos fatos" lhe causando "gravíssimos danos à minha saúde física e mental".

"Essa orientação, evidentemente, visou tão somente colaborar com os trabalhos da Justiça no esclarecimento total dos fatos, da melhor maneira possível e sem nenhuma espécie de interferência, já que nunca fiz nada de incorreto e isso já está sendo provado perante as autoridades", prossegue o comunicado de PC Siqueira.

Ainda há referência a "ameaças de morte e agressões" que viria recebendo. "Muito em breve, tudo será esclarecido e eu poderei me comunicar de forma mais livre. Eu não estou fingindo que nada está acontecendo e ninguém está 'me passando pano'", continua.

"Infelizmente, tendo em vista que a apuração dessas acusações das quais fui vítima está em curso pelos órgãos públicos competentes e nelas foi determinado, pelas autoridades incumbidas, o sigilo de Justiça, estou legalmente impossibilitado de falar sobre qualquer aspecto disso com qualquer pessoa que seja, como sempre estive desde o começo", diz.

PC Siqueira ainda reafirma sua inocência: "eu, Paulo Cezar, jamais cometi ou cometeria nenhum crime como os que falsamente me imputaram".

"Confio integralmente no trabalho do Poder Judiciário e da Polícia Civil do Estado de São Paulo e que estou, como sempre estive, à inteira disposição dos órgãos competentes", conclui.

Confira a íntegra do comunicado divulgado por PC Siqueira sobre as acusações de pedofilia abaixo: