Outubro Rosa: Ana Furtado, que venceu o câncer de mama, fala sobre a importância do movimento

Redação - O Estado de S.Paulo

Apresentadora convida as mulheres a fazerem os exames: ‘quem acha, cura’

A apresentadora e atriz Ana Furtado, fazendo parte da campanha do Outubro Rosa, sobre conscientização do câncer de mama

A apresentadora e atriz Ana Furtado, fazendo parte da campanha do Outubro Rosa, sobre conscientização do câncer de mama Foto: Instagram/ @aanafurtado

Em 2018, Ana Furtado foi diagnosticada com câncer de mama durante exames de rotina e venceu a doença. Nesta sexta-feira, 1, a apresentadora postou um vídeo em sua rede social para chamar suas seguidora a participarem do Outubro Rosa.

Furtado exaltou o movimento internacional para conscientização do câncer de mama. "Seja bem-vindo, Outubro Rosa! Que você possa iluminar, transformar e salvar a vida de milhares de mulheres. Conte comigo”, começou. 

A apresentadora citou uma pesquisa recente para ressaltar que cerca de 47% das brasileiras não foram ao ginecologista ou mastologista durante a pandemia. “Com o medo da covid-19 e, muitas vezes, por conta do longo tempo de espera para conseguir agendar consultas e exames, muitas mulheres deixaram seus check ups para depois. Mas nós sabemos que o câncer de mama não espera", alertou.

Ana convidou suas seguidoras a se juntaram a ela para fortalecer o Outubro Rosa, pois a detecção da doença e o diagnóstico precoces podem salvar muitas vidas. 

“Meu médico oncologista, Dr. Fernando Maluf, sempre diz: 'quem procura, acha. E quem acha, cura'. Portanto, não adie o cuidado consigo mesma, com sua saúde e seu corpo”, alertou ela.

No vídeo, Ana faz o desafio dos 5 dedos: “Abaixe o dedo se você: está sempre atenta ao seu corpo e sua saúde; faz autoexame das mamas com frequência; visita o seu ginecologista ou mastologista regularmente; procura estar com sua mamografia e outros exames de rotina em dia; lembra sempre suas amigas e familiares de fazerem o mesmo”. 

O vídeo afirma que o câncer de mama, se descoberto no início, tem 95% de chances de cura. “Eu espero que você tenha conseguido baixar os 5 dedos nesse desafio. E se ainda não, te desafio a finalizá-lo agora! Vamos juntas?", finalizou Furtado.

 

 

O Outubro Rosa foi criado na década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, a maior organização de câncer de mama dos Estados Unidos. 

No Brasil, o INCA (Instituto Nacional de Câncer), que aderiu ao movimento em 2010, promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema e produz materiais educativos para divulgar informações prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, com o objetivo de reduzir a mortalidade pela doença.