Oprah Winfrey doará R$ 52 milhões para afetados pelo coronavírus

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

A apresentadora anunciou contribuições no valor de 10 milhões de dólares para ajudar norte-americanos em meio à pandemia; Estados Unidos já conta mais de 200 mil casos

A apresentadora de televisão Oprah Winfrey perdeu mais de um milhão de seguidores e ficou com o número de 41,3 milhões de seguidores em seu perfil.

A apresentadora de televisão Oprah Winfrey perdeu mais de um milhão de seguidores e ficou com o número de 41,3 milhões de seguidores em seu perfil. Foto: REUTERS/Lucy Nicholson

A apresentadora Oprah Winfrey anunciou nesta quinta-feira, 2, que irá doar 10 milhões de dólares (cerca de R$ 52 milhões, na cotação atual) para pessoas afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Os Estados Unidos, país onde Oprah vive, já conta com mais de 200 mil casos de covid-19.

Deste valor, um milhão de dólares (cerca de R$ 5 milhões, na cotação atual) serão doados para o American Food Fund, uma organização criada em meio à pandemia e que tem como objetivo garantir a alimentação de comunidades nos Estados Unidos. Entre os criadores do fundo estão o ator Leonardo DiCaprio e a empresa Apple.

“Eu estou muito animada com o que vocês estão fazendo. Eu quero ser a primeira pessoa a entrar no site de vocês e eu vou doar 1 milhão de dólares. Espero que todos se unam a mim”, disse Oprah, enquanto conversava com dois dos fundadores da organização.

Em uma publicação no Instagram, Oprah anunciou que doará mais 9 milhões de dólares para diversas cidades espalhadas pelos EUA e para locais onde viveu. “Enquanto a prioridade de todos no momento é permanecer seguro em casa, eu sei que existem muitos de nós que estão procurando meios de ajudar”, disse a apresentadora.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais