‘O vazio de não ter com quem relembrar’, diz irmã de Rafael Miguel no dia do aniversário dele

Redação - O Estado de S.Paulo

Ator, o pai e a mãe foram brutalmente assassinados há 30 dias; rapaz completaria 23 anos um mês após o crime

O ator Rafael Henrique Miguel, o pai, João Alcisio Miguel, e a mãe, Miriam Selma Miguel, que foram assassinados em junho.

O ator Rafael Henrique Miguel, o pai, João Alcisio Miguel, e a mãe, Miriam Selma Miguel, que foram assassinados em junho. Foto: Instagram/@cahmiguel

Camilla Miguel fez uma declaração emocionante ao irmão, Rafael Henrique Miguel, nesta terça-feira, 9, através das redes sociais. A data é simbólica por dois motivos: seria aniversário do ator, que completaria 23 anos de idade, e foi exatamente neste dia que, há um mês, ele, o pai e a mãe foram brutalmente assassinados em São Paulo.

O pai da namorada do ator, o comerciante Paulo Curpertino Matias, de 48 anos, disparou contra as três vítimas e fugiu. A polícia ainda não conseguiu capturá-lo até o fechamento desta reportagem. 

“A gente aproveitava o feriado para comemorar a sua vida e a do pai com churrasco (com o melhor churrasqueiro) e o bolo (da mais mão cheia). Por mais que eu queira, do fundo da minha alma, celebrar de alguma forma quem vocês foram e esse dia que sempre foi especial e cheio de alegria pra gente, ainda dói demais. Uma dor tão absurda que chega a ser física”, desabafou. 

Camilla diz que tenta, com todas as forças, levar um pouco de normalidade para os dias da família que restou - um marido e uma filha, de quase um ano de idade. “Faz um mês desde que nos falamos pela última vez, nosso bom dia diário com sessão de baba pela Mariá. Faz um mês dos dias mais escuros que vivi e que ainda parecem mentira”, afirmou.

A jovem também relembrou momentos de infância, como brincadeiras, e a convivência com o irmão. “Para sempre em mim nossa infância de banho na bacia nas férias, brincar de lavar carrinhos, de correr atrás do Bob (...) quando você deixou eu rabiscar toda sua cara de caneta pra fingir que era catapora, quando ganhamos nosso primeiro playstation”, enumerou Camilla.

“Era meu amigo, com quem dividi toda minha infância. O vazio de não ter com quem relembrar tanto que vivemos dentro da nossa casa, no nosso dia a dia, é gigante. Nossa família era tudo para você e nunca deixou de demonstrar isso”, escreveu.

Com a postagem no Instagram, a irmã de Rafael Miguel publicou uma série de fotos da família no dia do aniversário, comemorado sempre com muita alegria.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

dia 9 de julho sempre foi dia de festa em casa. é seu dia, Rafa, e a gente aproveitava o feriado pra comemorar a sua vida e a do pai, com churrasco (com o melhor churrasqueiro) e bolo (da mais mão cheia). por mais que eu queira, do fundo da minha alma, celebrar de alguma forma quem vocês foram, e esse dia que sempre foi especial e cheio de alegria pra gente, ainda dói demais. uma dor tão absurda que chega a ser física. mas mesmo assim, tento trazer um pouco de normalidade pros nossos dias. me permitindo levantar, sorrir, sonhar, e transformar aos poucos as nossas lembranças em memórias boas, porque era quem vocês todos eram. bons e justos. é nisso que tento me apegar. hoje dói porque faz 1 mês desde que nos falamos pela última vez, nosso bom dia diário com sessão de baba pela Mariá. faz um mês dos dias mais escuros que vivi, e que ainda parecem mentira. 1 mês não se compara há uma vida de saudades e superação que vamos viver. . Rafa, nosso canceriano mais canceriano de todos. você tinha um coração tão bom. era doce, respeitoso, sentimental. era meu amigo, com quem dividi toda a minha infância, toda a primeira metade da minha vida fomos nós 2. e o vazio de não ter com quem relembrar tanto que vivemos dentro da nossa casa, no nosso dia-a-dia, é gigante. nossa família era tudo pra você, e nunca deixou de demonstrar isso como sendo seus protegidos, sua prioridade. amava de uma forma genuína que lhe dava coragem. onde muitos teriam desistido, você ficou pra ajudar e acolher. você vivia me dizendo o quanto sentia orgulho de mim, pela maturidade que desenvolvi, pela independência que conquistei, sonhos que realizei, pelo que vinha construindo. mas deixa eu te dizer: orgulho eu sempre tive e tenho de você. de irmãozinho que causava na minha pra irmão parceiro e consciente. pra sempre em mim nossa infância de banho na bacia nas férias, brincar de lavar carrinhos, brincar de correr atrás do bob, fingir que o carrinho de supermercado do makro era um barco e as setas no chão tubarões, quando você caiu da beliche e estourou o joelho e me contou que tava sonhando que era goleiro, quando fiz você ir no show da banda Cine comigo e subir no palco, (continua \/)

Uma publicação compartilhada por Camilla Miguel (Camis) (@cahmiguel) em

 

Há uma semana, Camilla fez uma publicação em homenagem ao pai, que também faria aniversário neste mês.

“Eu queria desesperadamente poder te abraçar, te mandar uma mensagem e ser respondida, receber um bom dia seu, comentar o jogo do Brasil”, desabafou na postagem em que aparecem imagens de João Alcisio Miguel, que completaria 53 anos, ao lado da esposa e segurando a netinha.