‘O racismo precisa ser combatido na sua base’, diz Antonio Fagundes 

Redação - O Estado de S.Paulo

Ator participou do ‘Domingão do Faustão’ e falou sobre discriminação racial e a importância da luta pela democracia

Antonio Fagundes

Antonio Fagundes Foto: João Cotta / Globo

Antonio Fagundes falou no último domingo, 7, sobre racismo durante entrevista no Domingão do Faustão. Diante de casos como a morte do menino Miguel Otávio, no Recife, e de George Floyd, asfixiado pelo policial Derek Chauvin, nos Estados Unidos, o ator aproveitou para dar sua opinião sobre os ocorridos.

"O racismo precisa ser combatido na sua base. A gente tem que começar a gritar na rua que isso não pode acontecer. Todo ser humano é igual e tem que ser tratado da mesma forma", afirmou. "Nós já somos muito bem informados do que éramos há 100, 150 anos, para entender que isso é uma asneira, que a gente tem que eliminar o racismo rapidamente", completou.

Questionado sobre a pandemia do novo coronavírus, Fagundes disse que não sabe se essa situação está melhorando no Brasil, mas é positivo as pessoas estarem prestando mais atenção no problema. 

"Nos Estados Unidos [a covid-19] se manifesta de uma forma diferente, mas o problema é o mesmo, talvez até seja pior aqui porque é dissimulado", criticou. Ele aproveitou ainda para falar sobre a importância de lutar pela democracia, uma vez que "ainda não descobriram um regime melhor até hoje".