Mila Kunis e Ashton Kutcher decidem não presentear os filhos no Natal

redação - O Estado de S.Paulo

Em vez de presentes, eles preferem fazer doação para alguma instituição de caridade, seja para crianças ou animais

Mila Kunis e Ashton Kutcher têm dois filhos: Wyatt, de 3 anos, e Dimitri, de 10 meses.

Mila Kunis e Ashton Kutcher têm dois filhos: Wyatt, de 3 anos, e Dimitri, de 10 meses. Foto: Mark Blinch/Reuters | Alex Gallardo/Reuters

Em entrevista ao site Entertainment Tonight, a atriz Mila Kunis falou sobre maternidade e a nova tradição da família: ela e o marido Ashton Kutcher não darão presente de Natal para os filhos.

Mãe de Wyatt, de 3 anos, e Dimitri, de 10 meses, Mila cresceu na Rússia comunista, onde, segundo ela, "você não tem permissão para ser feliz". Além disso, por ter descendência judia, Natal só era celebrado se a pessoa fosse cristã.

Mas quando chegou aos Estados Unidos, ela percebeu que a celebração era inclusiva e um motivo para reunir a família, assim como a Páscoa. "Tudo é um momento familiar, mas ao ter filhos, você está construindo nossas próprias versões mirins de tradição", afirmou.

"Até agora, nossa tradição é não dar presente para as crianças", declarou a atriz. "Nós estamos instituindo isso neste ano, porque quando elas são menores de um ano, isso não importa", diz.

Ela conta que, no ano passado, a filha Wyatt recebeu presentes dos avós. "A criança nem aprecia mais um presente. Eles nem sabem o que estão esperando, eles apenas esperam alguma coisa", diz Mila.

A atriz disse que fez um apelo aos pais dela. "Nós imploramos: 'se vocês tiverem de dar alguma coisa para ela, escolha apenas um presente. Do contrário, gostaríamos de fazer uma doação, seja para um hospital infantil ou para animais'. Essa é nossa nova tradição", afirmou.

Sobre ser mãe de duas crianças, Mila admite que tem os próprios momentos em que se sente uma mãe ruim, mas está mais tranquila ao equilibrar trabalho e maternidade. "Você ainda está estressada e tem a ideia de culpa por deixar as crianças, mas você sabe que elas ficarão bem. Porque eu já fiz isso uma vez e a criança não ficou ressentida, então estava tipo 'ok, eu posso fazer isso'", disse.