Melania Trump celebra 'empoderamento feminino' na Arábia Saudita e é criticada

Redação - O Estado de S.Paulo

Primeira-dama dos Estados Unidos usou a expressão ao descrever encontro com trabalhadoras

Melania Trump ao lado das funcionárias da General Electrics em Riyadh, na Arábia Saudita

Melania Trump ao lado das funcionárias da General Electrics em Riyadh, na Arábia Saudita Foto: REUTERS/Hamad I Mohammed

A visita de Donald e Melania Trump ao Oriente Médio está rendendo uma série de debates sobre a postura da família presidencial nas visitas. Melania protagonizou, neste domingo, 21, uma das polêmicas ao celebrar o 'empoderamento feminino' na Arábia Saudita. Internautas, no entanto, criticaram a primeira-dama ao alegar que mulheres sauditas não estariam de fato empoderadas. 

No primeiro tuíte sobre o assunto, Melania diz que "teve a honra" de conhecer o primeiro centro de serviços apenas de mulheres da General Electric em Riyadh, na Arábia Saudita. 

 

No segundo tuíte, no mesmo estilo, ela diz que "adorou falar com as mulheres incríveis trabalhando duro no centro de serviços da General Electric". Em seguida, a frase que gerou a polêmica: "Grandes passos sendo feitos em direção ao empoderamento feminino". 

A partir daí, vários críticos passaram a dizer que Melania não conhece a realidade da Arábia Saudita, onde mulheres são proibidas de dirigirem sozinhas, por exemplo. Muitos afirmaram que ela deveria ter sido menos entusiasmada.

"A Arábia Saudita trata mulheres como cidadãos de terceira classe. Isso não muda nada. Melania, você está tentando e isso é ótimo, mas isso é a morte".  

"Então a Melania Trump menciona 'o empoderamento feminino' da Arábia Saudita, onde mulheres não podem dirigir, possuir propriedades etc".

Houve quem resgatasse críticas de Trump à Arábia Saudita:

"A Arábia Saudita e muitos dos países que deram bastante dinheiro para a Fundação Clinton querem mulheres como escravas e matar gays. Hilary precisa devolver o dinheiro desses países".