Meghan Markle entra com ação contra jornal por publicação de carta

Agência - Reuters

‘Meu medo mais profundo é a história se repetindo’, declarou Harry, que comparou cobertura da mídia com perseguição a Diana

Meghan Markle em evento sobre acesso feminino a educa;áo de nível superior na University de Johanesburgo.

Meghan Markle em evento sobre acesso feminino a educa;áo de nível superior na University de Johanesburgo. Foto: REUTERS/Toby Melville

Meghan Markle iniciou um processo judicial contra o jornal Mail no domingo, 29, devido à publicação de uma carta pessoal, o que seus advogados disseram ser ilegal.

O escritório de advocacia Schillings descreveu a publicação como parte de uma “campanha desse grupo de mídia para publicar histórias falsas e deliberadamente depreciativas sobre ela, bem como sobre seu marido”. “Nós emitimos procedimentos para corrigir essa violação de privacidade, violação de direitos autorais e a agenda de mídia mencionada”, diz o comunicado oficial dos advogados.

Procurado pela Reuters no domingo, um porta-voz do Mail não estava disponível imediatamente para comentar a acusação de Megan. Schillings disse que o caso estava sendo pago em particular pelo príncipe Harry e Meghan.

Em uma longa declaração, o príncipe Harry disse que sua esposa se tornou uma das mais recentes vítimas de uma imprensa britânica de tablóides que realiza campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências. 

O duque de Sussex lembrou do episódio envolvendo a mãe, a princesa Diana, quando morreu em um acidente de carro em 1997, ao ser perseguida por paparazzi. “Vi o que acontece quando alguém que eu amo é transformada em uma mercadoria a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa real. Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas”, acrescentou.

Em fevereiro deste ano, George Clooney, amigo de Meghan e Harry, expressou preocupação em relação ao que ele considera uma perseguição da mídia contra a duquesa de Sussex.