Mecha de cabelo de Marilyn Monroe dada a Kim Kardashian pode ser falsa, segundo historiador

Sabrina Legramandi* - O Estado de S.Paulo

Museu que presenteou influenciadora reafirmou que mecha é verdadeira; Scott Fortner, especializado na coleção de Marilyn, falou sobre o caso nas redes sociais

Kim Kardashian apareceu no 'Met Gala' com o vestido usado por Marilyn Monroe durante a apresentação histórica a John F. Kennedy.

Kim Kardashian apareceu no 'Met Gala' com o vestido usado por Marilyn Monroe durante a apresentação histórica a John F. Kennedy. Foto: Andrew Kelly/REUTERS

A influenciadora Kim Kardashian chamou a atenção ao aparecer no Met Gala na semana passada com os cabelos platinados e um vestido icônico da atriz Marilyn Monroe.

O vestido bege brilhante foi usado por Marilyn enquanto cantava a versão de Happy Birthday, Mr. President no aniversário de 45 anos de John F. Kennedy.

Em 2016, o Ripley's Believe It or Not!, museu norte-americano que detém a peça, entrou para o Guinness após desembolsar mais de 5 milhões de dólares para adquirir o vestido em um leilão, o que fez com que ele se tornasse o mais caro do mundo à época.

Segundo o Ripley's, foi a primeira vez que alguém usou o modelo além de Monroe, e Kim se vestiu com uma réplica após passar com o verdadeiro pelo tapete vermelho.

Para celebrar o momento, o museu presenteou a influenciadora com uma mecha do cabelo platinado da atriz e compartilhou um vídeo da surpresa de Kardashian ao receber o item nas redes sociais.

 

 

O problema é que um historiador especializado na coleção pessoal de Marilyn, Scott Fortner, veio a público afirmar que a mecha, na verdade, é falsa.

Fortner publicou, no perfil dele no Instagram, uma captura de tela do site do museu, que mostrava os "bastidores" do camarim de Kim Kardashian. O Ripley's decorou o local com alguns itens de Monroe e de Keneddy e, dentre eles, estava uma mecha de cabelo da atriz.

O museu afirmava que o item havia sido cortado pouco antes da apresentação pelo cabeleireiro Robert Champion no Coiffures Americana Beauty Salon. Porém, o historiador revelou que, na verdade, quem havia sido responsável pelo corte de Marilyn antes do momento histórico foi Kenneth Battelle.

Scott compartilhou o registro de um recibo do Lilly Dache Beauty Salon, datado de 25 de maio de 1962, que mostrava o preço do penteado feito para a artista e fazia referência aos dias 18 e 19 de maio. Segundo o historiador, Monroe se apresentou no dia 19 e pagou 150 dólares pelo serviço.

"Notícia quente: Robert Champion não cortou e estilizou o cabelo de Marilyn para a festa de gala de JFK. Na verdade, foi o verdadeiro e único 'Sr. Kenneth' (Kenneth Battelle) quem teve a honra", escreveu.

Veja a publicação do historiador:

 

 

Ripley's Believe It or Not! reafirmou que mecha é verdadeira

O museu responsável pelo vestido e pela mecha alterou o trecho em que fazia referência ao cabeleireiro no site. Porém, nesta segunda-feira, 9, reafirmou, nos stories do Instagram, que o presente dado a Kim é verdadeiro.

Conforme o Ripley's, o acervo do local possui seis amostras diferentes do cabelo de Marilyn e todas são autenticadas e reais. Além disso, a mecha que a influenciadora ganhou de presente foi dada a Robert Champion por Marilyn Monroe, segundo a publicação.

O museu ainda compartilhou um documento assinado por John Reznikoff, um dos especialistas mais respeitados na área de coleções de cabelos, afirmando que o cabelo dado a Kim realmente era da atriz.

Além disso, a instituição disse que a influencer não foi presenteada no dia do Met Gala, mas sim em 23 de abril, durante uma das provas do vestido. Por isso, a mecha exibida no camarim de Kim não era a mesma.

 

*Estagiária sob supervisão de Charlise de Morais