Marilyn Manson demite baixista de sua banda após acusações de estupro

Redação - O Estado de S. Paulo

'Vivi por 20 anos com uma vergonha e uma culpa esmagadoras por ter sido estuprada', relatou ex-namorada de Jeordie White

O cantor Marilyn Manson decidiu separar Jeordie White de seu grupo

O cantor Marilyn Manson decidiu separar Jeordie White de seu grupo Foto: Neil Hall / Reuters

Marilyn Manson demitiu de sua banda, na última terça-feira, 25, o baixista Twiggy Ramirez, cujo nome verdadeiro é Jeordie White, acusado de estupro por sua ex-namorada e cantora do grupo Jack Off Jill, Jessicka Addams.

“Decidi me separar de Jeordie White como um membro do Marilyn Manson. Ele será substituído para a próxima turnê. Desejo tudo de bom para ele”, escreveu Manson no Twitter.

“Vivi por 20 anos com uma vergonha e uma culpa esmagadoras por ter sido estuprada”, revelou Addams em longa postagem em seu perfil do Facebook publicada no sábado, 21.

O relacionamento dos dois ocorreu nos anos 1990, quando Addams tinha 18 anos. Segundo ela, Ramirez se tornou ciumento e violento com o passar do tempo, principalmente após o crescimento da banda de Addams e o fato de ela sair com amigos homens.

Na publicação, ela disse que, durante um intervalo de turnê com a banda Nine Inch Nails, quando estavam no apartamento que dividiam com Pete, um colega de quarto, White a violentou no chão com as mãos ao redor de seu pescoço.

“Eu disse NÃO. Eu disse NÃO. Eu falei tão alto que Pete veio correndo do outro quarto para tirá-lo de cima de mim. Mas eu tinha sido estuprada. Tinha sido estuprada por alguém que eu pensava que amava”, relatou. Ela afirmou que, depois disso, nenhum deles falou sobre o assunto por anos como se tivessem culpa própria em reportar o fato.

Ramirez trabalhou com Marilyn Manson entre 1994 e 2002 e havia retornado à banda desde 2008.

Confira abaixo o tweet de Manson e a publicação de Addams: