Mari Palma, da CNN Brasil, é diagnosticada com coronavírus

Redação - O Estado de S.Paulo

Jornalista apresentará seu programa matinal de casa com o namorado Phelipe Siani, que pode estar assintomático

Phelipe Siani e Mari Palma assinam contrato com a CNN Brasil, em foto ao lado de Douglas Tavolaro, CEO do canal.

Phelipe Siani e Mari Palma assinam contrato com a CNN Brasil, em foto ao lado de Douglas Tavolaro, CEO do canal. Foto: CNN Brasil / Divulgação

Mari Palma, apresentadora do Live CNN Brasil, afirmou pelo Instagram nesta segunda-feira, 30, que foi diagnosticada com o novo coronavírus e iniciou hoje o isolamento total em sua casa, em São Paulo.

A jornalista parou de sentir o paladar e o olfato nos últimos dias e foi submetida a uma tomografia que mostrou uma leve complicação no pulmão. "Isso fez o médico apontar o coronavírus. Estou me sentindo bem. Vou ficar em casa para não transmitir esse vírus que pode ser muito grave para outras pessoas", escreveu.

"Aproveito para pedir o mesmo para vocês: fiquem em casa. Já já isso vai passar e todo mundo vai estar junto de novo", completou. O namorado Phelipe Siani, que também apresenta o Live CNN Brasil, ficará isolado com ela. “Se eu tiver [coronavírus], sou assintomático. Como a gente está junto o tempo todo, fomos colocados em quarentena também juntos. Agora é trabalho, leitura, videogame e isolamento”, disse ele.

Mari Palma completou no último domingo, 29, 31 anos e comemorou ao lado de Siani. Na ocasião, ela aproveitou para desabafar sobre o incômodo de ter ficado longe da família na data.

"Pela primeira vez em 31 anos, eu vou ter que passar [meu aniversário] longe dos meus pais, das minhas crianças, da minha família e dos meus amigos. Se eu disser para vocês que está tudo bem, vou estar mentindo. Queria estar agarrada hoje no meu pai, na minha mãe, nas crianças; queria cantar parabéns com eles. É uma dor gigante", disse ela, reforçando que só não estava sendo pior porque estava ao lado de Siani.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

todo mundo sabe que eu amo fazer festa de aniversário. não tem nada que me deixe mais feliz do que ver meus pais, minhas tias, meus sobrinhos, meus amigos, todos se divertindo juntos no mesmo lugar. eu planejo com meses de antecedência, penso em cada detalhe e fico enchendo o saco de todo mundo pra reservar a data (não sei como meus amigos me aguentam, sério). enfim, esse ano não foi diferente: já tava tudo planejado pra festa, tudo mesmo. mas né, vcs bem sabem pq a gente teve que cancelar tudo. e agora chegou meu aniversário e pela primeira vez em 31 anos, eu vou ter que passar longe dos meus pais, das minhas crianças, da minha família e dos meus amigos. se eu disser pra vcs que “tá tudo bem”, eu vou tá mentindo. porque tudo bem não tá. eu queria tá agarrada hoje no meu pai, na minha mãe, nas crianças. queria cantar parabéns com eles, assoprar as velinhas e comer bolo na sala de casa. mas não dá pra fazer nada disso. e se eu já tava sentindo saudade antes, agora então... é uma dor gigante que só não é maior porque eu tenho essa pessoa do meu lado que tá fazendo de tudo pra eu me sentir especial e cheia nesse dia. ele pediu vídeo pra todo mundo, fez uma festa virtual, encheu bexiga e tá aqui do meu lado ouvindo beatles, los hermanos e daqui a pouco mal sabe que vai ouvir mcfly e ver friends também, risos. pode não ser o aniversário com a maior festa, mas vai ser o aniversário em que a gente esteve mais junto mesmo separado. faz sentido? sei lá. só sei que eu amo cada um que parou um pouco pra me mandar mensagem e me fazer sentir melhor. eu não sei quando nem como, mas eu sei que isso vai passar. e quando passar, eu vou esmagar todo mundo. OBRIGADA OBRIGADA OBRIGADA

Uma publicação compartilhada por mari palma (@maripalma) em