'Mal entendido', explica Fogaça sobre doação a moradores de rua

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

Segundo cozinheiro, representante da GCM 'se dispôs 100% a ajudar' após episódio ser esclarecido

O chef de cozinha Henrique Fogaça

O chef de cozinha Henrique Fogaça Foto: Christina Rufatto / Estadão

O chef Henrique Fogaça publicou um vídeo na terça-feira, 21, para esclarecer outra publicação sua feita na segunda-feira, 20, na qual alegou ter sido impedido pela Guarda Civil Metropolitana de São Paulo de doar marmitas para moradores de rua.

No primeiro vídeo, o chef disse que estava realizando uma ação de doação para moradores de rua, que envolveria entre 300 e 500 marmitas, quando a entrega teria sido vetada. “Quarentena ok, restaurante fechado ok. A gente entende, preservar a saúde das pessoas. Agora não poder entregar marmita. E aí, como é que faz?", questionou o chef.

No dia seguinte Fogaça publicou um novo vídeo, em que relata que conversou com um representante da Guarda Civil e esclareceu a situação. “[A representante da GCM] disse que havia tido um mal-entendido e se dispôs 100% a nos ajudar”, relatou ele. Fogaça destacou que a entrega foi retomada no mesmo dia, com apoio da GCM.

“A gente recebe muita doação. Estamos cozinhando e levando [para os moradores de rua]. Só para comunicar que tudo foi acertado. Eles vão ajudar a gente, já estão ajudando a gente”, concluiu Fogaça. O projeto do chef, intitulado Marmita do Bem, conta com doações para realizar a entrega diária.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Entenda o que aconteceu sobre meu post anterior referente a “MARMITA DO BEM “ Assim seguimos em frente Obrigado #deusnocomando

Uma publicação compartilhada por HENRIQUE FOGAÇA (@henrique_fogaca74) em

Em nota enviada ao E+, a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo destacou que “não impediu a distribuição de alimentos, apenas orientou acerca dos veículos estacionados e da aglomeração de pessoas ao lado do Teatro Municipal devido a distribuição de marmitas”.

Confira a nota completa:

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Segurança Urbana, informa que a Guarda Civil Metropolitana não impediu a distribuição de alimentos, apenas orientou acerca dos veículos estacionados e da aglomeração de pessoas ao lado do Teatro Municipal devido a distribuição de marmitas.

O Comando Geral da GCM entrou em contato com Sr. Fogaça para esclarecer o mal-entendido e colocar a Guarda Civil Metropolitana a disposição para apoiar novas distribuições de alimentos.

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais