Luiza Brunet declara que chegou a ser convidada para se tratar com João de Deus, mas recusou

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Em ‘Conversa com Bial’, atriz revela que uma amiga muito próxima teria sido uma das vítimas do médium

A atriz e modelo Luiza Brunet

A atriz e modelo Luiza Brunet Foto: João Cotta/Globo

A atriz e modelo Luiza Brunet declarou, no programa Conversa com Bial desta terça-feira, 23,  na TV Globo, que chegou a ser convidada para se tratar de vitiligo com João de Deus antes das acusações de estupro contra o médium, mas se recusou. Em janeiro desse ano, após o terceiro julgamento, ele foi condenado a 63 anos de prisão por estupros em série cometidos contra cinco mulheres no centro espiritual onde atuava, em Abadiânia.

“Eu nunca tive interesse em ir lá, apesar de ter sido convidada algumas vezes. Hoje em dia eu falo: ‘Graças a Deus’ por não ter ido”, desabafou.

Ela explicou que sofre com o vitiligo desde a infância: “É uma doença de pele que tenho e que começou quando eu era menina. Inclusive, acho que essa doença apareceu por conta das violências que assisti, porque minha imunidade é baixa e tudo isso se reflete em algum lugar do corpo. Então, alguém me sugeriu de ir lá (se encontrar com João de Deus) e acabei não indo”.

Ao longo do programa, ao assistir ao trecho da série Em Nome de Deus, exibida pela GloboPlay, em que mulheres decidem revelar depoimentos contra o médium, Luiza Brunet se emocionou: “Logo depois que apareceram as denúncias, uma amiga minha foi procurá-lo justamente para buscar conforto e ele também a machucou. Realmente esse cara foi longe demais”, enfatizou.

Aos 58 anos, Luiza Brunet atua no enfrentamento da violência contra mulheres e é empresária.

Assista ao vídeo:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje entrevista com meu querido e lindo amigo @conversacombial @redeglobo HOJE.

Uma publicação compartilhada por Luiza Brunet (@luizabrunetoficial) em