Letícia Colin publica primeira foto do filho Uri: 'muito lindo'

Ludimila Honorato - O Estado de S.Paulo

A atriz deu à luz por parto normal e contou sobre a preparação com fisioterapia; saiba como a técnica pode ajudar

A atriz Letícia Colin deu à luz Uri por parto normal.

A atriz Letícia Colin deu à luz Uri por parto normal. Foto: Instagram/@leticiacolin

Letícia Colin publicou nesta sexta-feira, 15, a primeira foto do filho Uri, que nasceu um dia antes, de parto normal, na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro.

"Obrigada a todxs pelas ondas de amor. Nascemos", disse na legenda da imagem, em que ela aparece segurando o menino logo após o nascimento e acariciando o marido, o ator Michel Melamed.

Já neste sábado, 16, pelos stories do Instagram, a atriz contou que o parto foi "maravilhoso" e que "Uri está incrível, não sei explicar, mas ele é muito lindo".

Ela relatou um pouco como foi a preparação, enfatizando a importância da fisioterapia. "Não tem como negar que a fisioterapia é fundamental para a mulher gestante e nosso parto foi um sucesso, arrasamos. Pessoal aqui [está] muito elogioso sobre o trabalho de parto, modéstia à parte. Deu tudo certo, parto normal, Uri escorregou para o mundo e a gente fez um trabalho incrível preparatório de fisioterapia perineal", detalhou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Obrigada a todxs pelas ondas de amor. NASCEMOS.

Uma publicação compartilhada por Leticia Colin (@leticiacolin) em

Fisioterapia para gestantes

A fisioterapia focada no assoalho pélvico é uma das várias especialidades que ajudam a preparar o corpo da mulher para o parto. Além de fortalecer os músculos da região e auxiliar na diminuição da dor, os exercícios previnem possíveis disfunções no pós-parto, como incontinência urinária, e facilitam a recuperação.

Para quem passa pela cesárea, a fisioterapia pélvica contribui para melhorar a qualidade da gestação, reduzir dores na coluna, no púbis, o inchaço e a fadiga. Depois, os benefícios são a melhora da cicatrização e a rápida recuperação da parede abdominal.

Além dos exercícios preparatórios, a movimentação da mulher durante o trabalho de parto também ajuda no processo. Estudos experimentais apontam que esse trabalho promove a evolução da dilatação, e o uso consciente do corpo favorece o parto vaginal.

"A mobilidade materna diminui o tempo do trabalho de parto, que normalmente dura de 12 a 15 horas, aumenta a dilatação do colo [do útero] e reduz a dor. Tudo simplesmente pelo fato de se movimentar", diz Thalita Freitas, fisioterapeuta especialista em Saúde da Mulher pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Confira nesta reportagem outros benefícios da fisioterapia pélvica e quais exercícios são realizados.