Léo Lins pede desculpa em vídeo após polêmica envolvendo autistas

Redação - O Estado de S.Paulo

Humorista, porém, ressaltou que retratação não vale para 'pessoas que vieram com agressividade, torturadores digitais e quem exigiu pedido de desculpas para seu ego'

Aline Mineiro e Léo Lins

Aline Mineiro e Léo Lins Foto: YouTube / @Léo Lins

O humorista Léo Lins e sua namorada, Aline Mineiro, publicaram um vídeo no YouTube com um esclarecimento após polêmica envolvendo pessoas com autismo e grupos de familiares ligados à causa autista (clique aqui para relembrar os fatos) nesta segunda-feira, 28.

Em quase meia hora de vídeo, os dois buscaram explicar os comentários feitos, ressaltaram que foram atrás de informações sobre o assunto e mostraram prints mostrando ameaças recebidas nas redes sociais. "Se tem um lado bom disso tudo é que a gente conseguiu colocar o autismo em pauta", afirmou Léo Lins. 

Além do vídeo, o humorista, que faz parte do elenco do The Noite, talk-show de Danilo Gentili no SBT, também deve pedir desculpas no programa desta segunda-feira, 28, que terá como entrevistado o programador e gamer Willian Chimura, que é autista e especialista em informática na educação.

"Às pessoas que vieram educadamente, aos familiares de autistas, aos autistas, desculpa. Às pessoas que vieram com agressividade, os torturadores digitais, às pessoas que exigiram um pedido de desculpas para o seu ego, eu sugiro terapia", se retratou.

"Eu não sabia, mas aprendi essa semana que muitos interpretam literalmente as coisas. Então, quando leram minha piada, que foi manipulada, imagine o que não passou pela cabeça de alguns autistas. Pelo amor de Deus, a ideia não era essa", prosseguiu. 

Sobre um print que viralizou, contendo ofensas como "aconselhei ela a mandar vocês enfiarem uma r*** gigantesca no c*. Um pau bem 'veiudo', mais vascularizado que seu cérebro (se bem que para isso não precisa muito)", Léo Lins reconheceu a autoria, mas destacou que foi um comentário direcionado a uma pessoa específica.

Trecho do vídeo de Léo Lins com print de resposta ofensiva enviada por ele no Instagram.

Trecho do vídeo de Léo Lins com print de resposta ofensiva enviada por ele no Instagram. Foto: YouTube / @Léo Lins

"Fizeram uma montagem como se a minha resposta fosse para o grupo Autizando, que veio educadamente falar. Fizeram uma montagem como se minha resposta fosse para esse grupo. Isso é indefensável", explicou.

Na sequência, destacou: "Para essa pessoa que eu respondi no privado não peço desculpas. Essa pessoa apareceu em programa de TV se vitimizando. Eu nem culpo quem acreditou nela, porque só ouviu o lado dela da história."

"Eu respondi com uma piada. 'Nossa, mas uma piada muito grosseira!'. Mas uma piada. Em momento algum eu respostei essa piada. Foi endereçada a ela. É a maneira que o humorista utiliza", concluiu. 

Aline Mineiro também adotou postura parecida: "A essas pessoas que, educadamente, se sentiram ofendidas, eu peço desculpa. Mas não para essas pessoas que vieram me ofender, dizendo que lutam pela causa, que pregam a empatia. Mas é essa empatia que você está pregando? Querendo que eu morra? Que alguém mate meu namorado?"

"Eu sou humilde o suficiente. Se, na minha cabeça, tivesse agido de uma forma errada, realmente, sem problema algum, na mesma hora pediria perdão. Mas já coloquei minha opinião. Tem os dois lados. Pedi desculpas às famílias que vieram conversar comigo", disse.

"Quando saiu o vídeo da Aline, falei com ela. Para mim não houve ofensa, injúria, nem uso pejorativo da palavra 'autista'. A gente é contra esse linchamento, essa tortura digital", continuou Léo Lins em outro momento.

O humorista também respondeu a comentários feito pelo apresentador Marcos Mion, pai de um filho com autismo, Romeo, que postou um vídeo em seu Instagram opinando sobre a polêmica recentemente, discordando de algumas frases.

Sobre as ameaças recebidas, o Léo Lins relatou: "A coisa tomou uma proporção tão grande que conseguiram o telefone da minha mãe, ligaram se passando por delegado de polícia falando que estavam com um cadáver que tinha meu nome. Minha mãe tem pressão alta, ficou mal na hora".

"Ligaram dando o endereço de onde meus pais moram. Foto da casa deles. Falando que a tormenta aos meus familiares estava apenas começando e não ia parar até pedirmos desculpa. Não dá para concordar com esse tipo de comportamento", lamentou.

Os dois ainda afirmaram que pretendem doar o dinheiro da monetização do vídeo publicado no YouTube à "causa autista".

"A gente decidiu, por vontade própria, pegar um dia e fazer discussão sobre temas relevantes ao autismo. Algo muito mais importante que um vídeo de pedido de desculpas para o ego de pessoas supersensíveis", relataram.

Assista ao vídeo publicado por Léo Lins e Aline Mineiro abaixo:

++ Quem é Léo Lins? Relembre a carreira e as polêmicas do humorista