Lea T: 'Eu fiz história porque fui para a Olimpíada? História faz aquela que está tentando estudar'

- O Estado de S.Paulo

Modelo conduziu os atletas brasileiros a na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos

Modelo conduziu os atletas brasileiros na ceriomônia de abertura da Olimpíada.

Modelo conduziu os atletas brasileiros na ceriomônia de abertura da Olimpíada. Foto: Reprodução/Twitter

Lea T, modelo transexual brasileira conhecida por estrelar campanhas da Givenchy, falou, em entrevista ao programa Estúdio I, da GloboNews, sobre sua participação na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Quando questionada se ela fez história, ela disse que não.

"Eu não fiz história. Por que eu fiz história, por que eu estou nas Olimpíadas? História quem faz é aquela que tá faculdade tentando estudar, ou a outra que apanha, acorda de dia e vai de novo, seguir em frente, para ajudar a família ou tentar ser o que ela é, com o mundo todo indo contra. Então eu acho que história mesmo quem faz são essas, eu só represento", declarou.

A modelo ainda disse que o fim da violência com pessoas transexuais  depende da colaboração de todos: "As outras como eu estão vivendo todo dia, e estão em situações bem piores do que a minha, porque elas morrem todo dia. Violência, todas essas coisas que ainda existem nesse país, elas podem mudar se todos nós fizermos a diferença".

Assista ao trecho da entrevista abaixo: