Katy Perry vence recurso em processo por suposto plágio em 'Dark Horse'

Sabrina Legramandi* - O Estado de S.Paulo

Cantora era acusada de copiar padrão da música 'Joyful Noise', do rapper cristão Marcus Gray

Katy Perry venceu um recurso no processo por suposto plágio movido contra ela pelo rapper Flame.

Katy Perry venceu um recurso no processo por suposto plágio movido contra ela pelo rapper Flame. Foto: Mario Anzuoni/REUTERS

A cantora Katy Perry venceu um recurso no processo de um suposto plágio nesta quinta-feira, 10. Segundo a revista estadunidense Billboard, ela não será obrigada a pagar uma indenização de US$ 2,8 milhões – o equivalente a mais de R$ 14 milhões – por plágio na música Dark Horse, parceria com o rapper Juicy J, de 2013.

Por 3 votos a 0, o 9º Tribunal Federal de Apelações manteve a decisão e alegou, segundo a revista, que a decisão "traria consequências para a criatividade futura".

Conforme o Tribunal, o trecho supostamente plagiado possui apenas um padrão convencional de notas. "Permitir direitos autorais desse material poderia essencialmente criar um monopólio impróprio sobre sequências de duas notas altas ou, até mesmo, em uma escala menor", escreveu.

O processo foi movido pelo rapper cristão Marcus Gray, que utiliza o nome artístico Flame, em 2014. Segundo o artista, Katy Perry teria plagiado a canção Joyful Noise. Em 2019, os jurados foram favoráveis ao rapper e ele ganhou a acusação.

Ouça Joyful Noise:

 

Porém, em 2020, uma juíza revogou o veredito e alegou que a música não era original o suficiente para ser protegida.

Como base, a decisão teve uma acusação de plágio da música Stairway to Heaven, da banda Led Zeppelin, que trouxe novas imposições às decisões sobre direitos autorais. No mesmo ano, a banda saiu vitoriosa no processo.

À Billboard, o advogado de Flame, Michael A. Kahn, disse que ele e o artista estão considerando as opções legais.

Ouça Dark Horse:

*Estagiária sob supervisão de Charlise de Morais