Johnny Depp é acusado de plagiar poema de presidiário dos anos 1960

Redação - O Estado de S.Paulo

Segundo documentarista, letra de música com Jeff Beck tinha sido cantada por um homem negro encarcerado e documentada por ele em 1974

Johnny Depp durante show no Helsinki Blues Festival.

Johnny Depp durante show no Helsinki Blues Festival. Foto: Kimmo Brandt/EFE

Johnny Depp foi acusado de plágio em uma das músicas do disco 18, sua nova colaboração com o guitarrista Jeff Beck. Eles lançaram o trabalho no mês passado, que reúne diversos covers e duas músicas originais. Uma delas, Sad Motherf***in' Parade, foi considerada um ataque contra Amber Heard, sua ex-mulher, com quem o ator teve uma longa briga na Justiça americana e ganhou.

À revista Rolling Stone, o documentarista e folclorista Bruce Jackson disse que a letra de Sad Motherf***in' Parade foi tirada de um toast (um brinde) realizado por Slim Wilson, um ex-detento da Penitenciária Estadual do Missouri, nos anos 1960, que estava cumprindo uma sentença de assalto à mão armada. 

Foi nessa época que Jackson registrou em seu livro Get Your Ass in the Water and Swim Like Me, dedicado à história dos "toasts" - poesia negra maldita. O livro foi lançado com o acompanhamento de um disco com gravações de toasts.

O documentarisa contou ainda que os dois tiveram uma colaboração mostrando de “forma selvagem, engraçada e obscena a narrativa de poesia folclórica negra” de Wilson. 

"As únicas frases que pude encontrar em toda a letra que (Depp e Beck) contribuíram são 'big time motherfucker' e 'bust it down to my level'. Todo o resto é da performance de Slim no meu livro. Nunca encontrei nada assim, tenho publicado coisas por 50 anos e esta é a primeira vez que alguém simplesmente rasgou algo e colocou seu próprio nome nela", desabafou Jackson.

Michael Lee Jackson, advogado de música e propriedade intelectual, filho do documentarista, disse que as letras estão creditadas indevidamente. “Eles não refletem a autoria real dessas letras. Não é plausível, na minha opinião, que Johnny Depp ou qualquer outra pessoa possa ter se sentado e criado essas letras sem quase totalmente tirá-las de alguma versão da gravação do meu pai e/ou livro onde elas apareceram", destacou ao American Songwriter.

Até o momento, Depp e Beck não se manifestaram sobre o assunto.