Jennette McCurdy, de 'iCarly', diz que Nickelodeon tentou suborná-la para não falar sobre abuso

Julia Queiroz* - O Estado de S. Paulo

Em seu livro, a atriz diz que a empresa ofereceu 300 mil dólares para que ela não falasse sobre sua experiência nos programas da emissora

Jennette McCurdy interpretou Sam em 'iCarly', um dos programas de maior sucesso da Nickelodeon, quando ainda era adolescente.

Jennette McCurdy interpretou Sam em 'iCarly', um dos programas de maior sucesso da Nickelodeon, quando ainda era adolescente. Foto: Phil McCarten/Reuters

Jennette McCurdy, conhecida pelo papel de Sam Puckett nas séries iCarly e Sam & Cat, revelou que a Nickelodeon tentou suborná-la para não falar sobre sua experiência na emissora, incluindo abusos de um homem que ela se refere como "O Criador".

A revelação foi feita em sua autobiografia Estou Feliz Que Minha Mãe Morreu, que será lançada na próxima terça, 9, e teve um trecho liberado com antecedência pela revista Vanity Fair.

No excerto, a atriz narra uma conversa pelo telefone com seus empresários, na qual eles dizem que a empresa havia oferecido 300 mil dólares com a condição de que ela nunca mais falasse publicamente sobre o seu tempo na organização. A discussão teria acontecido dias após o cancelamento de Sam & Cat.

"A Nickelodeon está me oferecendo 300 mil dólares em dinheiro para não falar publicamente sobre minha experiência no programa? Minha experiência pessoal de abuso do Criador? Esta é uma emissora com programas feitos para crianças. Eles não deveriam ter algum tipo de bússola moral? Eles não deveriam pelo menos tentar seguir algum tipo de padrão ético?", escreve em seguida.

No trecho divulgado pelo veículo, Jennette fala sobre um episódio em que "O Criador" lhe oferece bebida alcóolica, mesmo que ela fosse menor de idade, e faz massagem em seus ombros sem consentimento. "Eu quero dizer algo, pedir para ele parar, mas tenho medo de ofendê-lo", diz no livro. 

 

*Estagiária sob supervisão de Charlise Morais