'Já estou acostumando', diz Fábio Porchat sobre beijo gay em 'Contrato Vitalício'

Bang Showbiz - O Estado de S.Paulo

Ator conta os detalhes de como foi filmar o beijo com seu colega, Gabriel Totoro

Foto: Divulgação

Fábio Porchat já está se acostumando a beijar homens. Durante a coletiva de imprensa do lançamento do filme Contrato Vitalício, primeiro longa do grupo Porta dos Fundos, o ator falou sobre a cena em que precisou beijar o colega Gabriel Totoro.

"Já estou acostumando. Mas só profissionalmente", brincou. "Foram muitos takes, suor e lágrimas. É engraçado porque é o Totoro, um cara que eu conheço há anos e a gente ri muito um do outro, não tem problema nenhum. Acho que se fizerem um levantamento de todo beijo que eu já dei em cena, metade deve ter sido com outro homem", lembra Porchat.

O enredo maluco do filme faz jus ao estilo do Porta dos Fundos. O cineasta Miguel (Gregório Duvivier) e o ator Rodrigo (Fábio Porchat) são amigos de longa data e costumam trabalhar juntos. Um dos filmes da dupla é premiado em Cannes e Rodrigo, bêbado, assina um contrato vitalício com o amigo, prometendo trabalhar com ele em todos os filmes que ele fizer. 

O problema é que Miguel some e reaparece dez anos mais tarde, dizendo ter sido capturado por alienígenas, e resolve fazer um filme sobre o período em que esteve sequestrado. Rodrigo, que nessa altura de sua vida já é um ator de prestígio, tenta fugir dessa cilada, que pode vir a destruir sua carreira.

"No Porta, o que mais seduziu a gente sempre foi o tabu, o proibido. A gente fez o Porta na internet justamente para poder realizar, lá, o que não podia ser feito na televisão. No cinema, temos a mesma liberdade. Lá, basicamente, a gente ri de nós mesmos. É um filme para se zoar, para zoar desse mundo de celebridade da internet, de Snapchat. É um filme autoirônico", disse Gregório Duvivier. 

Contrato Vitalício tem direção de Ian SBF e estreia nos cinemas do Brasil nesta quinta-feira, 30.