Henrique Fogaça leva cachorrinha para doar sangue aos animais sobreviventes de Brumadinho

Redação - O Estado de S.Paulo

Seguidores se surpreenderam com a possibilidade do ato e parabenizaram o chef de cozinha

Henrique Fogaça, chef de cozinha e jurado do 'Masterchef'.

Henrique Fogaça, chef de cozinha e jurado do 'Masterchef'. Foto: Instagram/@henrique_fogaca74

O chef Henrique Fogaça emocionou seus dois milhões de seguidores ao compartilhar um clique da cachorrinha Granola na última terça-feira, 29. Na legenda, ele explicou: "Ontem foi dia da minha Granola fazer doação de sangue para os animais que sobreviveram à tragédia de Brumadinho! Quem puder ajudar, por favor entrar em contato com a The Point Pet… Obrigado, qualquer doação será muito bem vinda", incentivou.

Usando uma capa de super-herói roxa, a labradora comoveu os seguidores do chef de cozinha: "Você vive me dando motivos para te aplaudir de pé", escreveu uma fã. Em outro comentário, relataram a surpresa com a possibilidade do ato: "Eu não sabia disso. Achei o máximo! Linda ação".

Também envolvida no caso de Brumadinho, a ativista Luisa Mell foi à cidade mineira ajudar no resgate de animais e se revoltou com a execução a tiros de animais ilhados, presos na lama ou feridos. "Tem outras maneiras dignas de sacrificar os animais e essa não é uma delas", disse em seus stories do Instagram.

Quais animais podem doar sangue?

Podem ser doadores cães entre 1 ano e 8 anos, acima de 25 quilos, que não passaram por cirurgia nos últimos dois meses, que não têm nenhuma doença, vacinado e vermifugado e que fazem controle de ectoparasitas (pulga e carrapato). Para gatos, o critério é basicamente o mesmo, mas o peso deve ser superior a 4 quilos. A diferença para fazer a doação é que os felinos devem ser sedados, para não haver estresse. Já os cães ficam acordados e recebem muitos mimos, como biscoitos e carinhos da equipe.

Se seu pet está dentro dos critérios descritos acima, ele pode ser um doador. Para isso, você deve procurar o hemocentro veterinário mais próximo de sua casa e marcar um horário. Primeiro será feito um exame bioquímico (retira-se só um pouquinho de sangue) para ver as condições gerais do animal, como função renal e hepática. Se estiver tudo bem, você receberá uma ligação para levá-lo para fazer a doação. O procedimento é rápido e muitos animais nem reclamam.

Com informações do blog Comportamento Animal.