Gloria Perez homenageia filha, Daniella, que completaria 50 anos

Redação - O Estado de S.Paulo

Atriz foi assassinada por Guilherme de Pádua, seu colega na novela 'De Corpo e Alma', em 1992

Daniella Perez, filha de Gloria Perez, foi assassinada em 1992

Daniella Perez, filha de Gloria Perez, foi assassinada em 1992 Foto: Reprodução

Gloria Perez, autora de novelas da Globo, publicou uma homenagem à sua filha, Daniella Perez, que completaria 50 anos em seu aniversário nesta terça-feira, 11. A atriz foi assassinada em 1992 pelo seu então colega de novela, Guilherme de Pádua, e sua esposa, Paula Thomaz.

"Cada aniversário faz a conta de um tempo que ela não viveu. É um parto às avessas. Um dia que dói..", escreveu Gloria, relembrando um vídeo da filha dançando com um gato de estimação pouco mais de um ano antes de sua morte, em outubro de 1991.

A autora costuma postar homenagens à filha tanto em seus aniversários quanto nos dias referentes à sua morte. "Quanto mais o tempo passa, mais dói esse dia", comentou em 2018. 

Confira a postagem de Gloria em homenagem a Daniella Perez abaixo:

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

11 de agosto. Cada aniversário faz a conta de um tempo que ela não viveu. É um parto às avessas. Um dia que doi..

Uma publicação compartilhada por Gloria Perez (@gloriafperez) em

O assassinato de Daniella Perez

Guilherme de Pádua chega ao presídio Ari Franco, em Água Santa, no ano de 1997.

Guilherme de Pádua chega ao presídio Ari Franco, em Água Santa, no ano de 1997. Foto: Arquivo / Estadão

Em 28 de dezembro de 1992, Daniella Perez foi assassinada pelo colega Guilherme de Pádua e sua mulher, Paula Thomaz, após sofrer 18 punhaladas que atingiram seu pulmão, coração e pescoço.

Segundo testemunhas, o ex-ator a matou por achar que seu personagem estava perdendo destaque na novela. 

Em 25 de janeiro de 1997, Guilherme de Pádua foi condenado a cumprir 19 anos de prisão pelo assassinato de Daniella Perez, filha da autora Glória Perez. Ele deixou a prisão em 1999, após cumprir seis anos, nove meses e vinte dias da pena em regime fechado.

"A conduta do réu exteriorizou uma personalidade violenta, percersa e covarde, quando destruiu a vida de uma pessoa indefesa, sem nenhuma chance de escapar ao ataque do seu algoz, pois, além da desvantagem na força física, o fato se desenrolou em local onde jamais se ouviria o grito desesperador e agonizante da vítima", constou na sentença lida pelo juiz José Geraldo Antônio.

Paula Thomaz foi condenada a 18 anos de prisão, e também acabou sendo liberada no fim de 1999.

Daniella Perez em cena de 'Corpo e Alma' como a personagem Yasmin.

Daniella Perez em cena de 'Corpo e Alma' como a personagem Yasmin. Foto: Reprodução de 'De Corpo e Alma' (1992) / Globo

De Corpo e Alma

Em De Corpo e Alma, novela das 8 que foi ao ar entre agosto de 1992 e março de 1993, Guilherme de Pádua interpretava Ubirajara Rodrigues, o Bira, que apaixonava-se por Yasmin, vivida por Daniella Perez, formando um casal.

Após o assassinato, a personagem de Daniella fez uma "viagem de estudos". Um momento especial foi feito em sua homenagem durante a exibição de um capítulo: diversos atores do elenco mandaram mensagens falando sobre a atriz e desejando-lhe paz.

Emocionados, nomes como Stênio Garcia, Cristiana Oliveira, Vera Holtz e Victor Fasano se pronunciaram. Beatriz Segall foi outra que lamentou a morte precoce da atriz: "Eu já tive a idade dela. Ela não vai ter a minha."

Bira, o personagem de Guilherme, por sua vez, simplesmente foi ignorado e deixou de existir.

Durante os sete dias seguintes ao crime, Glória Perez se afastou e deixou os capítulos a cargo de Gilberto Braga e Leonor Bassères. Posteriormente, ela retomou o posto e incluiu a lentidão da Justiça e problemas no código penal brasileiro à trama.

Guilherme de Pádua durante o julgamento.

Guilherme de Pádua durante o julgamento. Foto: Fernando Rodrigues / Estadão