Filho de Tim Maia se emociona e lembra morte do pai: ‘Dormi um ano no estúdio’

Redação - O Estado de S.Paulo

Léo Maia participou do tributo aos 20 anos da morte do cantor no 'Conversa com Bial', desta sexta-feira, 27 

Pedro Bial entrevista Léo Maia 

Pedro Bial entrevista Léo Maia  Foto: Ramón Vasconcelos/ Globo

Pedro Bial começou seu programa desta sexta-feira, 27, cantando Um Dia de Domingo, de Tim Maia. Léo Maia, filho do cantor, entrou no palco do Conversa com Bial e seguiu cantando a música. Esse foi apenas o começo do tributo aos 20 anos da morte de Tim Maia. Léo se emocionou vendo vídeos inéditos do cantor em estúdio, falou sobre a infância e o período logo a pós a perda do pai.

Leia também:

Léo Maia contou que o pai o ensinou o valor do trabalho. "Quando Deus levou ele, fiquei um ano dormindo no estúdio dele. Velando o estúdio dele, eu e os três cachorros", disse.

"Quando ele se foi, eu me vi sozinho no mundo. De tudo que meu pai construiu na vida, eu herdei só o que me interessava. Fiquei com o violão dele, o contrabaixo, a bateria, os discos que a gente ouvia direto nas madrugadas malucas e os songbooks assinados pelo Almir Chediak", contou Léo Maia.

Léo Maia participou do tributo à morte do pai no 'Conversa com Bial'

Léo Maia participou do tributo à morte do pai no 'Conversa com Bial' Foto:

Bial comenta que Léo também herdou o timbre e a forma de cantar. "Foi muito esporro! [...] O meu pai era muito bravo. Você tinha que ter humildade para ficar ao lado dele e aprender o que ele quisesse ensinar. Era um ensinamento tipo cadeia", explicou o filho de Tim Maia.