Felipe Camargo relembra vício em drogas e álcool: 'Me julgava fraco'

Redação - O Estado de S.Paulo

'Eu não sabia o que era ser portador de uma doença incurável, com determinação fatal', disse o ator

Felipe Camargo fala sobre como se recuperou da adicção

Felipe Camargo fala sobre como se recuperou da adicção Foto: Paulo Belote/Globo

Felipe Camargo, 60, relembrou sua dependência em drogas e álcool entre os anos 1980 e 1990. Nesta quinta-feira, 8, o ator deu detalhes sobre a dificuldade da luta contra o vício e revelou que encontrou apoio em reuniões dos Narcóticos e Alcoólicos Anônimos. 

"Comecei a beber em casa com o meu avô, vieram as festas, a gente perde a timidez. Bebia apenas nos finais de semana, mas sempre em excesso", disse ele, em entrevista ao canal no Youtube do ator Nelson Freitas, no quadro Pessoas Incríveis e Extraordinárias

"O álcool é uma substância perigosa. Tem gente que sabe beber, mas não era o meu caso. Isso me atrapalhou porque eu acabei me expondo e me excedendo. Eu não sabia o que era ser portador de uma doença incurável, com determinação fatal", contou Felipe.

"Até eu entender que tinha a adicção, a propensão ao vício em álcool, e que ele tinha atrapalhado minha vida toda, até eu aceitar isso, passei por muitas derrotas. Me julgava fraco, porque não conseguia parar", disse ele.

O ator revelou que compreendeu a dimensão da doença através do apoio de reuniões em grupo e que o filho foi fundamental para a recuperação. "Quando eu conheci os Narcóticos Anônimos e os Alcoólicos Anônimos, eu vi qual era o meu problema e entendi que outras pessoas também sofriam da mesma coisa e estavam se recuperando."

"Meu filho foi minha maior motivação para eu me manter sóbrio, vi que alguém precisava cuidar dele e que ele dependia totalmente dos pais. Tive também o clique: eu não quero que minha passagem na vida seja resumida a isso [o vício]. Não quero essa lama, esse sofrimento. Entendi que a vida é muito maior", concluiu.