'Falava que quem ia pra TV vendia a alma', relembra Marcos Mion

Redação - O Estado de S.Paulo

Apresentador contou história de quando saiu do teatro para atuar em 'Sandy e Junior' em sua juventude

Marcos Mion

Marcos Mion Foto: Instagram / @marcosmion

O apresentador Marcos Mion relembrou o início de sua carreira na televisão em entrevista ao The Noite da última quarta-feira, 12 - e contou que se manter nesta área era exatamente o oposto do que queria.

"Passei minha adolescência inteira em teatro, nunca quis trabalhar na televisão. Falava que quem ia pra TV vendia a alma e não fazia arte de verdade. Eu tinha esse discurso", contou. 

Em seguida, relembrou seu trabalho em uma série que fez bastante sucesso com o público no início dos anos 2000: "Meu primeiro ano na TV, trabalhando em Sandy e Júnior, lá na Globo. Acabava a cena que eu fazia o Max, com umas falas tipo: 'Sandy, acredita em você, vai dar tudo certo!', eu não ficava com a galera. Pegava meu livro de [Bertolt] Brecht, ia sentar embaixo de uma árvore e ficava lendo"

VEJA TAMBÉM: Como estão os VJs da MTV atualmente

Ronaldo Ceravolo / MTV / Divulgação | Renata Jubran / Estadão | Globo / Divulgação
Ver Galeria 34

34 imagens

Mion conta que tentava se 'enganar': "Como ator que tinha feito faculdade de filosofia, falava: 'Não, tô aqui no seriado só pra fazer meu nome pras pessoas irem me assistir no teatro'".

"Minha mãe falou um dia pra mim: 'Acho que você deveria aceitar esse convite da Globo. Não dá mais pra você fazer peça de teatro pra três pessoas na plateia, sendo que uma sempre sou eu'", complementou.

"Sandy e Júnior eram os artistas mais famosos, pops, gigantescos do país, e eu ficava com essa neura. Ao mesmo tempo que eu achava legal, no final das coisas, viraram meus super amigos, eu ficava lendo Goethe. Não podia me vender ali naquele momento! Depois eu me vendi, mas tudo bem", concluiu, aos risos.