Eva Wilma apresenta melhora no estado de saúde, mas continua na UTI

Bárbara Correa* - O Estado de S.Paulo

A atriz está internada em São Paulo devido a problemas cardíacos e renais

Eva Wilma precisou ser hospitalizada no dia 15 de abril

Eva Wilma precisou ser hospitalizada no dia 15 de abril Foto: Werther Santana / Estadão

Eva Wilma, 87, apresentou melhora em seu estado de saúde neste sábado, 24. A atriz foi internada na UTI do Hospital Israelita Albert Einstein há dez dias, após sofrer problemas cardíacos e renais

"A paciente, que tem uma evolução estável, teve uma melhora na função do coração e mantém necessidade de assistência renal. Segue na Unidade de Terapia Intensiva em consciência e respirando espontâneamente", informou novo boletim médico enviado pelo hospital. 

No último domingo, 18, a atriz chegou a gravar um áudio para seu próximo trabalho, o filme As Aparecidas, direto do hospital. Nas redes sociais, a equipe de Wilma compartilhou o momento e agradeceu o carinho dos fãs.

"Foi gravado ali mesmo e depois finalizaremos em estudio. Quem tem a arte na veia sabe que 'o show tem que continuar'. O trabalho é vida. Como diria Gonzaguinha, 'Um homem sem trabalho não tem honra, e sem a sua honra se morre, se mata'", escreveu o administrador do Instagram da atriz. 

"Eva sempre lúcida. Sairá melhor. Agradecemos as orações e que se estendam para todo nosso povo. Em breve estaremos juntos, com muito amor e fé", finalizou. 

Eva Wilma tem 66 anos de carreira, foi protagonista da primeira versão de Mulheres de Areia (1973), onde interpretou as gêmeas Ruth e Raquel, e A Viagem (1975), no papel de Diná. Veterana da televisão, cinema e teatro, seu último trabalho foi a série Os Experientes (2019), no qual viveu a Betinha. 

Em janeiro deste ano, a atriz teve pneumonia e precisou ficar internada por 21 dias, sendo nove na UTI, no Hospital Vila Nova Star, da Rede D'Or, também na Zona Sul da capital paulista. Na ocasião, ela apresentou dificuldade respiratória. Há cinco anos, a artista teve embolia pulmonar.

*Estagiária sob supervisão de Charlise Morais