Estrela de 'A Pequena Miss Sunshine' revela que não denunciou estupro por medo

Redação - O Estado de S.Paulo

Abigail Breslin anunciou no início do mês, em rede social, que foi vítima de estupro por um namorado

Abigail Breslin foi criticada por um seguidor por não ter feito denúncia do estupro

Abigail Breslin foi criticada por um seguidor por não ter feito denúncia do estupro Foto: Reuters / Kevork Djansezian

Abigail Breslin, famosa pelo papel de Olive no filme A Pequena Miss Sunshine, revelou em seu Instagram no início desta semana que não fez denúncia de quando foi estuprada por medo de ser desacreditada e sofrer represálias. A atriz havia anunciado em seu Instagram, no dia 11 de abril, que foi abusada sexualmente por um namorado. 

Na postagem no começo do mês, Abigail compartilhou uma imagem sobre sexo consensual. No texto da foto, está escrito: “Consentimento II. Você não é obrigado a fazer sexo com alguém com quem esteja se relacionando. Namorar não é dar consentimento. Casar não é dar consentimento”. Na legenda, a atriz faz a revelação: "Eu conhecia meu agressor". 

 

i knew my assailant. #SexualAssaultAwarenessMonth #breakthesilence

Uma publicação compartilhada por Abigail Breslin (@abbienormal9) em

O post gerou uma série de respostas - algumas, não muito boas. "Estupros denunciados são os únicos que contam", escreveu um internauta. 

Abigail não deixou barato e publicou no início desta semana uma resposta em um texto. 

 

*trigger warning⚠️*

Uma publicação compartilhada por Abigail Breslin (@abbienormal9) em

"Eu não denunciei meu estupro. Não denunciei por várias razões", começa. "Primeiro, eu estava em completo choque e negando tudo. Não queria me ver como 'vítima', então eu reprimi isso e fingi que o estupro não tinha ocorrido", segue a atriz. 

"Segundo, eu estava em um relacionamento com meu estuprador e tinha medo de não ser acreditada. Eu também tinha medo de que, se minha denúncia não chegasse a algum lugar, ele descobriria e me machucaria mais ainda", escreve Abigail. 

"Terceiro, eu sabia o quanto minha família e amigos ficariam machucados ao descobrir e não queria colocá-los nessa situação", segue o texto. 

"Fui diagnosticada com transtorno pós-traumático há um ano e meio. Melhorei muito deste então, mas não vou fingir que não é algo que eu não lute contra. Ainda tenho flashbacks, ainda tenho pesadelos, ainda dou um pulo quando alguém me toca de surpresa, mesmo se é um amigo me tocando no ombro", diz a atriz. 

"Dizer que os estupros denunciados são os únicos que contam é contribuir para a ideologia de que sobreviventes de estupros não denunciados pouco importam. É injusto, falso e não ajuda. É como ficar com o olho roxo após levar um soco, mas não ter realmente um olho roxo só porque você não fez a denúncia para a polícia", afirma Abigail. 

"Estupros não reportados contam. Estupros reportados contam. Fim da história", termina a jovem.