'Estamos perdendo a capacidade de conversar', diz Jennifer Aniston sobre redes sociais

Redação - O Estado de S.Paulo

Atriz não tem perfil no Facebook, Twitter ou Instagram e acredita que as redes são prejudiciais a adolescentes

Jennifer Aniston.

Jennifer Aniston. Foto: Mario Anzuoni/REUTERS

Jennifer Aniston é capa da InStyle de setembro e deu uma entrevista na qual fala sobre sua carreira, feminismo, família e Friends. A atriz contou que não sofreu assédio ou abusos nos bastidores do cinema e da televisão, mas que teve sua "parcela do machismo na mídia", fazendo referência a sua relação com Brad Pitt.

Questionada sobre o movimento #MeToo e as mudanças que vêm ocorrendo em Hollywood, Jennifer falou: "Eu definitivamente sofri alguns movimentos  errados feitos por outros atores, e eu lidei com isso indo embora. Eu nunca tive ninguém em uma posição de poder me deixando desconfortável e indo pra cima de mim. Na minha experiência pessoal, eu fui tratada pior verbalmente e energicaticamente por algumas mulheres nessa indústria", e disse que é importante "incluir os homens na conversa" para mudar o cenário machista.

"Quando todo mundo está bravo e agressivo, as pessoas ficam com muito medo de falar e aí não tem mais conversa. O mesmo vale para os políticos. Nós precisamos incluir cada um, ouvir cada um. Nós não podemos deixar nos levar pela raiva. Michelle Obama já disse: 'Quando eles vão devagar, vão alto'. Nós todos deveríamos viver assim se queremos progresso de verdade", opinou.

Em 2005, Jennifer e Pitt anunciaram a separação, após sete anos juntos, e o ator iniciou um relacionamento com Angelina Jolie pouco tempo depois. Desde essa época até hoje, Jennifer relata ter sofrido com as manchetes especulando sobre seus relacionamentos amorosos.

"Mulheres são colocadas umas contra as outras baseada em olhares e roupas e coisas superficiais. Quando um casal termina em Hollywood, é a mulher que é atacada. A mulher é quem fica triste e sozinha. Ela é a culpada. F**a-se isso. Quando foi a última vez que você leu um homem divorciado e sem filhos sendo chamado de solteirão?", desabafou.

Na entrevista, Jennifer também falou sobre o fato de não ter redes sociais – nem Twitter, nem Facebook, nem Instagram. "Eu sou uma esquisita. Às vezes, eu olho ao redor e penso: 'Que perda de tempo!'. Eu já estive com pessoas que gastam talvez uma hora pensando em um post, e você fica tipo: 'Isso gastou uma hora da sua vida, e vai sumir em 60 segundos'. Parece que nós estamos perdendo a conexão. Eu acho que estamos perdendo a capacidade de conversar", disse a atriz.

Jennifer ainda disse que as redes sociais acabam sendo prejudiciais a jovens. "Já é difícil ser uma adolescente e achar que você não se encaixa. Agora, nós estamos ativamente criando um meio e uma plataforma em que você pode dizer a alguém: 'eu gosto de você' ou 'eu não gosto de você'. Isso parece uma fórmula não saudável para adolescentes que já são inseguros. Nós estamos colocando combustível num incêndio", disse.