Empresa de cosméticos é condenada a indenizar Glória Pires por uso indevido de imagem

Redação - O Estado de S.Paulo

A Nutralogistic usava fotos da atriz em propagandas de produtos anti-rugas em seus sites e página no Facebook

Glória Pires será indenizada após empresa usar sua imagem para fins publicitários sem sua autorização.

Glória Pires será indenizada após empresa usar sua imagem para fins publicitários sem sua autorização. Foto: Globo/ Raquel Cunha

A empresa de cosméticos Nutralogistic foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro a indenizar a atriz Glória Pires em R$ 40 mil por usar a imagem dela em propagandas no Facebook e em sites sem autorização. Os produtos eram indicados para amenizar rugas e as peças publicitárias davam a entender que a atriz usava esses cosméticos.

A sentença foi promulgada pela juiza Maria Cristina Barros Gutierrez Slaibi, da 3ª vara cível do Rio, que justificou que foi violado o direito de imagem de uma das maiores atrizes do Brasil sem a devida autorização, e que isso "infringe conceitos básicos de boa fé, correção e probidade, configurando o uso de 'carona' no prestígio e boa fama construídos ao longo de muitos anos pela atriz".

A juíza ainda decretou que a empresa tirasse imediatamente todas as publicidades com a imagem da atriz da internet ou de quaisquer outras mídias impressas.

O valor de R$ 40 mil foi o pedido na época em que a ação foi ajuizada, em 2012, mas ainda cabe correção monetária não divulgada. Essa quantia, atualizada, deve ser equivalente ao que Glória receberia se tivesse sido contratada como garota-propaganda da marca. A empresa ainda pode recorrer da decisão.