'Dói meu coração', diz Khloé Kardashian sobre separação de pais e crianças imigrantes nos EUA

Redação - O Estado de S.Paulo

Socialite condenou a política de tolerância zero da administração Trump

Socialite Khloé Kardashian

Socialite Khloé Kardashian Foto: Danny Moloshok/Reuters

Mãe de uma menina de dois meses de idade, Klhoé Kardashian usou o Twitter nesta sexta-feira, 22, para condenar a política da administração Trump de separar crianças imigrantes de seus pais na fronteira dos Estados Unidos com o México.

“Dói meu coração ver o que se passa na fronteira. É impossível compreender que vivemos num país onde crianças sejam retiradas dos braços de seus pais, pessoas que recebem um castigo final apenas por desejar uma vida melhor para sua família”, escreveu a socialite.

Khloé se posicionou afirmando que condenar a prática não é uma questão de ser contra ou a favor da entrada de imigrantes no país e pediu mais compaixão nas políticas implantadas pelo governo.

“Se você pensa que refugiados devam ou não ser aceitos neste país, não é assim que seres humanos tratam outros seres humanos. Não é assim que se incentiva o amor e a tolerância. Isso não é quem somos”, defendeu.

“Há milhares de crianças separadas de seus pais e nós não podemos deixá-las serem esquecidas. Precisamos fazer melhor do que isso. Por favor, tuítem, conversem, liguem, postem, escrevam, doem”, incentivou Khloé.

A política de tolerância zero com os imigrantes ilegais na fronteira sul dos Estados Unidos atraiu muita repercussão. Uma jornalista chorou ao vivo enquanto tentava dar a notícia, ao passo que George e Amal Clooney doaram R$ 373 mil para uma ONG que trabalha com a causa.

Depois de toda a pressão negativa, o presidente Donald Trump assinou na última quarta-feira, 20, um decreto determinando que pais e crianças imigrantes sejam detidos juntos.

Confira:

Tradução: "Como uma nova mamãe, não há nada mais importante no mundo do que minha menininha"

Tradução: "Dói meu coração ver o que se passa na fronteira. É impossível compreender que vivemos num país onde crianças sejam retiradas dos braços de seus pais, pessoas que recebem um castigo final apenas por desejar uma vida melhor para sua família"

Tradução: "Se você pensa que refugiados devam ou não ser aceitos neste país, não é assim que seres humanos tratam outros seres humanos. Não é assim que se incentiva o amor e a tolerância. Isso não é quem somos"

Tradução: "Há milhares de crianças separadas de seus pais e nós não podemos deixá-las serem esquecidas. Precisamos fazer melhor do que isso. Por favor, tuítem, conversem, liguem, postem, escrevam, doem"