Desenho inédito de Renato Russo é descoberto em acervo pessoal

Sabrina Legramandi* - O Estado de S.Paulo

Se estivesse vivo, vocalista da banda Legião Urbana faria 62 anos no dia 27 de março

Renato Russo deixou uma série de obras em seu acervo pessoal; preservação é coordenada por Giuliano Manfredini, filho do cantor.

Renato Russo deixou uma série de obras em seu acervo pessoal; preservação é coordenada por Giuliano Manfredini, filho do cantor. Foto: Acervo Estadão

Um desenho inédito feito por Renato Russo foi descoberto no acervo pessoal do artista. Segundo a assessoria da Legião Urbana Produções, a obra passará por um processo de desacidificação e alcalinização para ser preservada.

A Legião Urbana Produções é responsável por fazer o trabalho de conservação do acervo.

O ator Giuliano Manfredini, filho do cantor, coordena a produtora, que criou a primeira reserva contemporânea de obras de arte do Brasil com o trabalho do ex-vocalista da Legião Urbana.

Chamada Clé, a reserva possui mais de 6 mil itens, como 20 diários pessoais, 50 cadernos musicais e 50 peças de roupas. Em 2017, uma parte do acervo foi exposta em homenagem ao artista no Museu da Imagem do Som (MIS) em São Paulo.

Se estivesse vivo, Renato Russo completaria 62 anos no dia 27 de março. Ele morreu em 1996 em decorrência de complicações da Aids.

Veja o desenho inédito:

Desenho inédito é descoberto no acervo pessoal de Renato Russo.

Desenho inédito é descoberto no acervo pessoal de Renato Russo. Foto: Legião Urbana Produções

*Estagiária sob supervisão de Charlise de Morais