Dennis DJ doa equipamento para DJ preso injustamente no Rio

Redação - O Estado de S.Paulo

Leonardo foi acusado de homicídio e ficou preso por uma semana

Dennis DJ é um dos nomes brasileiros mais tocados no Spotify.

Dennis DJ é um dos nomes brasileiros mais tocados no Spotify. Foto: Instagram/@dennisdjoficial

Leonardo Nascimento ficou preso injustamente durante uma semana no Rio de Janeiro. Acusado de homicídio, o homem de 27 anos foi solto após a própria família levantar provas de sua inocência. Comovido com a história, o Dennis DJ, um dos nomes brasileiros mais tocados no Spotify, decidiu ajudá-lo e doou equipamentos para ele retomar a carreira na música.

Conhecido na Zona Oeste do Rio de Janeiro como DJ Leo, Leonardo explicou ao jornal Extra que estava com toda a aparelhagem queimada. "A única coisa que sobrou foi o notebook que eu comprei e fui consertando com o dinheiro do trabalho das festas lá do bairro", disse.

No encontro entre os DJ's, Dennis contou por que se mobilizou com a história: "Tenho um amigo que passou pela mesma situação que você, mas ficou oito meses até provar sua inocência. Hoje, ele me conta muitas coisas, e por isso eu digo que posso imaginar o que você passou".

Decidido a ajudar, Dennis não apenas doou os equipamentos, como também presenteou Leonardo com orientações técnicas periódicas de sua equipe: "É importante Leonardo não desistir. Tocar em casa, se manter em sintonia comigo e com outros caras para pegar dicas e nunca deixar de estudar", orientou.

No Instagram, Dennis compartilhou o encontro:

Entenda o caso

Em 15 de janeiro, Matheus Lessa foi morto após um assalto no mercado da família em que trabalhava. Na noite do dia 16, a polícia prendeu Leonardo Nascimento, que foi submetido a reconhecimento, por testemunhas, junto com três homens brancos. Ele foi apontado como autor do crime e teve a prisão decretada.

A família protestou contra a prisão e alegou que Leonardo era inocente. Parentes obtiveram imagens de câmeras de segurança que mostram Leonardo chegando a um condomínio às 18h46 e voltando para casa às 19h09. O crime ocorreu por volta das 19h, a cerca de três quilômetros do local onde a filmagem foi feita.