'De repente vi meu parto tomar novos e difíceis rumos', diz Maíra Charken após dar à luz

Redação - O Estado de S.Paulo

Parto domiciliar teve complicações e atriz foi levada para o hospital

Atriz deu à luz seu primeiro filho, Gael

Atriz deu à luz seu primeiro filho, Gael Foto: Wilton Junior / Estadão

A atriz Maíra Charken deu à luz seu primeiro filho, Gael, na madrugada desta quinta-feira, 5. A atriz postou emocionante relato em suas redes sociais sobre as complicações no parto que a princípio deveria ser domiciliar, mas acabou no hospital.

Ela contou que o trabalho de parto começou por volta do meio-dia de quarta-feira, 4. As contrações, que inicialmente eram moderadas, se intensificaram com o passar das horas. "A ponto de simplesmente não ter mais intervalos entre elas e de, a cada contração, eu achar que era a morte vindo me buscar", disse. Conforme o tempo passava, suas forças se esgotavam: "Horas a fio, eu já semimorta de tanta exaustão e dor e Gael sempre firme e forte, sendo monitorado".

Ela conta que o trabalho de parto seguiu horas a fio até por volta da meia-noite, quando sua parteira constatou que havia mecônio (cocô do bebê) no líquido amniótico e que deveriam seguir para o hospital.

"Gelei tanto, que as dores até passaram. De repente fui vendo meu parto tomando novos e difíceis rumos", conta Maíra. Chegando ao hospital, ela foi informada de que o parto teria de ser por meio de cesárea.

"E deixa eu falar, foi tudo lindo, foi tudo humanizado e respeitoso desde o início e foi o que salvou meu filho!", desabafa. Apesar do parto não ter seguido os rumos que ela havia planejado, considera que o procedimento foi necessário para manter seu filho vivo.

"Se foi frustrante ver tudo mudar diante dos meus olhos? Não vou ser hipócrita de dizer que não, mas, gente, fiz tudo pelo Gael e faria tudo novamente. Dois partos! Dei tudo de mim e fiz tudo o que pude", ponderou a nova mamãe.

Confira a publicação:

 

Ontem vivi um parto duplo e quero compartilhar tudinho com vcs! Quem me acompanha, já sabia de todo desejo e todo planejamento pra que eu tivesse um parto domiciliar. Meu pré-natal foi todo perfeitinho e só confirmando cada vez mais o plano de parir em casa. E assim seguimos confiantes e levando a gravidez da forma mais saudável possível. Então vamos ao relato do dia que mudou a minha vida: meu trabalho de parto teve início ao meio-dia de ontem, com contrações de intensidade média, e intervalos de 10 min e foi ficando sério com o passar do tempo. Sério a ponto de simplesmente não ter mais intervalos entre elas e de, a cada contração, eu achar que era a morte vindo me buscar. Mas tava decidida! Tava quase, gente, quase, quase! Gael tava quase entrando no expulsivo, quase dando o ar da sua cabecinha, quando o trabalho de parto estagnou. Horas a fio, eu já semi morta de tanta exaustão e dor e Gael sempre firme e forte, sendo monitorado. Já quase meia-noite e nada do expulsivo, minha parteira maravilhosa, @mlibertad, decide fazer o exame de toque pra saber da minha dilatação e nesse momento, acabou rompendo minha bolsa, que até então tava intacta. Ela faz o exame, olha sério pra mim e diz "você vai ter que ir pro hospital, tem mecônio (cocô do bebê) no líquido amniótico e os batimentos do Gael tão caindo." Gelei tanto, que as dores até passaram. De repente fui vendo meu parto tomando novos e difíceis rumos. Saímos todos da minha casa numa comitiva rumo à @grupo.perinatal sem saber ao certo qual tinha sido o grau da complicação e qual seria a solução a se tomar. No caminho até o hospital, quase não se ouvia mais o coração de Gael. Baque master, entrei em choque. De casa pro carro, na viagem até a maternidade e da portaria da maternidade à sala de exames, eu só parava mesmo pra contrair, de tanto que era meu desespero. Chegando lá, que alívio!! Os exames mostraram que Gael tava firme e forte com seu coração de guerreiro, mas a questão mecônio mudou radicalmente nossos destinos. Eu jurava que conseguiria seguir com meu parto natural de forma hospitalar e que seríamos felizes para sempre. (continua nos comentários )

Uma publicação compartilhada por Maíra Charken (@mairacharken) em