BTS: Pausa da banda deixa fãs emocionados e investidores irados

Agências - Reuters

Anúncio inesperado causou raiva entre os investidores do grupo de gestão do BTS Hybe, que abriu seu capital há dois anos e cujas ações caíram 25% na quarta-feira

BTS se apresenta no 64º Grammy Awards em Las Vegas, EUA. O grupo de K-pop anunciou um hiato indefinido para se concentrar nas carreiras solo dos membros.

BTS se apresenta no 64º Grammy Awards em Las Vegas, EUA. O grupo de K-pop anunciou um hiato indefinido para se concentrar nas carreiras solo dos membros. Foto: Rich Fury / AFP

Os pioneiros do k-pop BTS provocaram lágrimas e compaixão dos fãs, mas também raiva dos acionistas de sua empresa de gestão, nesta quarta-feira, 15, um dia depois que a banda, alegando exaustão, anunciou uma pausa nas atividades musicais para buscar projetos solo.

Muitos na Coreia do Sul reagiram com choque e consternação à notícia de terça-feira, 14, que, com alguns de seus sete membros se aproximando da idade do serviço militar, também desencadeou especulações sobre o futuro de uma banda cujos sucessos e mensagens de empoderamento da juventude os transformaram em estrelas globais.

"Eu os entendi enquanto derramavam lágrimas e honestamente nos contavam como se sentiam", disse a fã Nini Lee à Reuters em um café em Seul, onde ela se reuniu com outros fãs.

"A voz deles me deu uma força enorme quando passei por momentos difíceis, e não tenho mais medo desses ventos contrários... Agora quero dar minha voz de coragem a eles", completou.

 

Nini Lee, uma fã sul-coreana da boyband de K-pop BTS, chora durante uma entrevista em um café com produtos do BTS em Seul, Coreia do Sul, em 15 de junho de 2022.

Nini Lee, uma fã sul-coreana da boyband de K-pop BTS, chora durante uma entrevista em um café com produtos do BTS em Seul, Coreia do Sul, em 15 de junho de 2022. Foto: Kim Hong-Ji/ Reuters

 

O líder do BTS, o rapper RM, disse chorando em um vídeo na terça-feira, no nono aniversário de um grupo que no ano passado se tornou a primeira banda asiática a ganhar o prêmio de artista do ano no American Music Awards, que se "sentiu culpado e com medo" de pedir ao restante que ele precisava desesperadamente de uma pausa.

O anúncio inesperado causou raiva entre os investidores do grupo de gestão do BTS Hybe, que abriu seu capital há dois anos e cujas ações caíram 25% na quarta-feira.

"Eles plantaram 'dinamite' no coração dos acionistas", escreveu um deles em uma plataforma de negociação de ações da Samsung Securities, referindo-se a uma das músicas de sucesso do grupo.

As ações da Hybe tiveram um desempenho relativamente ruim nos últimos meses, e o presidente-executivo da empresa e alguns membros do BTS descarregaram ações, totalizando 10 bilhões de won  (7,75 milhões de dólares), em dezembro. 

 

 

 

Todos os homens sul-coreanos fisicamente aptos estão sujeitos a cerca de dois anos de serviço militar, e o membro mais velho do BTS, Jin, é obrigado a começar seu dever no próximo ano. Um projeto de lei que pressiona para fornecer isenções militares a artistas de renome global está pendente no parlamento, em meio a um debate prolongado sobre se o BTS merece benefícios semelhantes que os atletas do esporte desfrutam. 

Lee Ki-hoon, analista da Hana Financial Investment Co. Ltd., escreveu em um relatório que a falta de atividade pública do BTS, incluindo o impacto do serviço militar, pode resultar em uma perda de receita de 750 bilhões de won em 2023 (equivalente a US$ 580 milhões).