Britney Spears pede na Justiça que tutela mantida por seu pai se torne pública

Agência - Efe

Cantora registrou no Tribunal Superior de Los Angeles petição para que os detalhes do controle dos seus pais não sejam sigilosos

Britney Spears chega a premiere do filme 'Era Uma Vez em Hollywood', em Los Angeles, em 22 de julho de 2019

Britney Spears chega a premiere do filme 'Era Uma Vez em Hollywood', em Los Angeles, em 22 de julho de 2019 Foto: Mario Anzuoni/ Reuters

Britney Spears registrou no Tribunal Superior de Los Angeles, nos Estados Unidos, uma petição para que os detalhes e os procedimentos de tutela legal controlada pelos pais por mais de uma década venham à tona.

Num movimento sem precedentes durante os 12 anos que a vida pública e privada da artista permaneceu sob controle, seu advogado Samuel D. Ingham III mencionou pela primeira vez o apoio público que os seguidores dão para a cantora para no caso que é administrado em segredo, conforme exigido por seu pai, James Spears.

"A tutela de Britney atraiu um nível de escrutínio sem precedentes da mídia principal e redes sociais ", diz o documento entregue à Justiça na quarta-feira, 2, e publicado pelo Los Angeles Times nesta quinta-feira, 3.

"Longe de ser uma teoria da conspiração ou uma 'piada' como James disse à mídia, muito desse escrutínio é um resultado razoável e até previsível do uso agressivo de procedimentos de 'selagem' por James para minimizar oquantidade de informações significativas disponibilizadas para o público ", acrescentou.

A objeção faz parte das audiências que estão sendo realizadas para decidir o futuro jurídico da cantora de 38 anos, que em outros documentos expressaram sua "forte oposição" para que seu pai volte ao controle de suas decisões de vida pública e privada.

Até agora, todos os processos abertos correram a portas fechadas e sem informação pública, algo a que se opõe a cantora. O advogado de Spears pede maior transparência no caso "para que mantenha a confiança do público" sobre  o “processo cautelar”. “Nesse caso, não é exagero dizer que todo o mundo está olhando ", acrescenta.

Há duas semanas, os tribunais prorrogaram a tutela legal de Spears até fevereiro de 2021, embora a autora da música Toxic afirmasse

que a função de controle deveria ir para as mãos de um advogado especializado e não de seu pai, o que não significa Spears renunciar "de qualquer forma ao seu direito de solicitar rescisão da mesma".

Cartazes levados por fãs de Britney Spears para o lado de fora de um tribunal de Los Angeles, em 10 de maio de 2019

Cartazes levados por fãs de Britney Spears para o lado de fora de um tribunal de Los Angeles, em 10 de maio de 2019 Foto: Andrew Cullen/The New York Times

Embora o caso desperte grande atenção da mídia sob o movimento "#FreeBritney" (Liberdade para Britney), pelo qual até mesmo vários manifestantes protestaram nos tribunais de Los Angeles chamando a medida de "sequestro", Spears nunca referiu-se explicitamente ao processo.

Tudo isso remonta ao infame ano de 2007 para a cantora Toxic, que foi marcado por seu comportamento errático e problemas com drogas, somado ao assédio de paparazzi após seu divórcio de Kevin Federline e o lançamento do álbum Blackout.

O pai de Spears teve um papel importante naquela época, assumindo sua tutela quando em 2008 foi internada em um hospital psiquiátrico e perdeu a custódia de seus filhos.