Brasileira que trabalhou com família real britânica revela bastidores da monarquia

Redação - O Estado de S.Paulo

‘Foi mais do que um trabalho. Foi uma experiência de vida’, declara Danielle dos Santos Cabral

A família real britânica.

A família real britânica. Foto: Paul Hackett/Reuters

As notícias relacionadas à família real britânica causam fascínio em todo o mundo, inclusive entre os brasileiros. Um exemplo disso foi a atenção dada ao último casamento entre o príncipe Harry e Meghan Markle.

Mas uma brasileira trabalhou para além dos muros do Palácio de Buckingham, acompanhando a rainha Elizabeth II em viagens aos castelos de Balmoral e Windsor, na Escócia, e Sandringham House, que é considerada a casa de campo da família, em Norfolk. 

Danielle dos Santos Cabral é paulistana e atuava como caixa de supermercado em Londres quando foi chamada para trabalhar com a realeza. Uma cliente do estabelecimento, que estava em uma empresa de limpeza terceirizada para a família, a indicou. 

A brasileira realizou nove entrevistas e teve de esperar oito meses para que a equipe do palácio pudesse investigar seus últimos dez anos de vida. De acordo com reportagem da RFI, no Brasil, ao receberem o telefonema e ouvir que a chamada vinha do Palácio de Buckingham, muita gente não levava a sério e desligava. Danielle teve dificuldade em conseguir referências.  

Finalmente, conseguiu uma vaga no restaurante do palácio que servia até 400 almoços diários. Ela aprendeu a posicionar os talheres e copos reais. A brasileira revela que a manteiga, por exemplo, deveria ser servida em forma de duas bolinhas, exatamente do mesmo tamanho, feitas usando dois pedaços de madeira com ranhuras na ponta. 

Sobre o relacionamento com Elizabeth II, Danielle conta que era tranquilo e, por vezes, engraçado. A brasileira disse que um dos cachorros da rainha apareceu enquanto ela recolhia a comida, em direção onde estavam as batatas.  “Coloquei o pé para bloquear o cachorro e impedir que ele se aproximasse da comida. Nesse momento, ouvi uma voz falando atrás de mim: 'sai daí, sai daí!'. Olhei pra trás e era a rainha. Fiquei completamente constrangida, porque eu não tinha usado as mãos para bloquear o cachorro. Usei o pé. Pedi desculpas para ela. Ela respondeu que não tinha problema nenhum, que ele é que não deveria estar ali tentado pegar as batatas fritas", se diverte.

Ainda segundo a reportagem da RFI, Danielle deixou o emprego para cuidar dos filhos. “Resolvi me dedicar à maternidade, que foi uma decisão muito difícil, porque eu realmente gostava do meu trabalho no palácio. Mas vai sempre ficar guardado no meu coração. Foi mais do que um trabalho. Foi uma experiência de vida”, afirmou a brasileira. Será que ela deverá escrever algum livro sobre os bastidores da família real britânica? Vamos aguardar.