Avril Lavigne fala sobre luta contra doença de Lyme em prévia de ‘Warrior’

Redação - O Estado de S.Paulo

‘Espero que minhas músicas possam ajudá-lo a encontrar força, se você precisar’, escreveu a cantora no Instagram

Avril Lavigne em foto de abril de 2018.

Avril Lavigne em foto de abril de 2018. Foto: Chris Pizzello / Invision / AP

Avril Lavigne usou o perfil dela no Instagram para publicar uma prévia da canção Warrior nesta terça-feira, 5. A cantora, de 34 anos, fala sobre a luta dela contra a doença de Lyme.

“Esta é uma das primeiras músicas que eu escrevi para o álbum depois de Head Above Water. Ambos são sobre a batalha da saúde que continuo a lutar todos os dias. Espero que minhas músicas possam ajudá-lo a encontrar força, se você precisar”, escreveu na legenda do vídeo. 

Avril Lavigne ressaltou que contou com ajuda de muita gente para conseguir concluir o álbum, que será lançado no dia 15 de fevereiro, e voltar para a música. Ela não lançava uma música nova desde Fly, há quatro anos.

Em setembro de 2018, ao anunciar que iria lançar o álbum, a cantora deu detalhes sobre o retorno ao mundo da música. "Eu tinha aceitado a morte e podia sentir meu corpo se desligando. Eu sentia como se estivesse me afogando. [...] Minha mãe me segurou. Em seus braços, eu escrevi a primeira música que estou lançando para contar a minha história."

Avril Lavigne desabafou: "Decidi ser verdadeira em meu novo single, mais aberta e vulnerável do que jamais havia sido antes. E, para ser honesta, parte de mim não quer falar sobre estar doente porque eu quero deixar tudo isso para trás, mas eu sei que tenho que fazer isso”.

A cantora revelou que escreveu novas músicas ainda sofrendo com a doença: "Escrevi músicas na minha cama e no sofá, e as gravei lá na maioria das vezes, também. [...] Minha música ajudou a me curar e me manter viva."

 

O que é a doença de Lyme?

É uma infecção bacteriana transmitida por carrapatos, muito comum na América do Norte e na Europa. Os sintomas variam desde inchaço na região da picada, passando por febre, fadiga, dores de cabeça e nas articulações. Além disso, outros sintomas mais graves podem surgir, como problemas neurológicos, meningite ou paralisia temporária de um lado do rosto.

O principal tratamento para a doença de Lyme é o uso de antibióticos. Quanto mais cedo por diagnosticada a patologia, mas rápida será a cura.