Autoridade portuguesa nega pedido de Madonna para gravação de clipe

Redação - O Estado de S.Paulo

Cena em que cavalo seria colocado dentro de um palácio foi considerada 'sem sentido' pelo presidente da Câmara Municipal

Madonna no MTV Video Music Awards, em 2018.

Madonna no MTV Video Music Awards, em 2018. Foto: Carlo Allegri/Reuters

A cantora Madonna enfrentou dificuldades enquanto negociava a gravação do clipe de sua música Indian Summer. Uma das cenas que ela pretendia gravar foi negada pela Câmara Municipal de Sintra, em Portugal.

Em meados de março, segundo relata o jornal Expresso, a produtora de vídeos Twenty Four Seven enviou à Câmara um pedido de autorização para utilizar a Quinta Nova Assunção como espaço para gravação de um clipe, sem citar o nome de Madonna.

O local seria utilizado entre os dias 15 e 20 deste mês e incluía filmagens com a cantora em uma cama, de um grupo de bailarinas dançando ou da protagonista circulando pelo corredor e interior de algumas salas.

Uma das cenas, porém, não foi aprovada: a que um cavalo ficaria deitado no chão da entrada do palácio histórico com Madonna interagindo com o animal. A justificativa seria que o assoalho não tem estrutura para suportar movimentos que causem vibrações.

Basílio Horta, presidente da Câmara de Sintra, disse que "não cabe deixar entrar um cavalo num palácio do século 18". Mesmo com a negativa, as filmagens começaram na data prevista, mas Madonna teria se oposto à negativa da autoridade local.

Os produtores entraram em contato com o gabinete do presidente a fim de reverter a decisão, mas Horta se recusou a falar com eles e encarregou seus assessores de dizer que a posição da Câmara permanecia a mesma.

Dois funcionários do local recearam ser forçados a deixar o cavalo entrar no palácio e três policiais à paisana foram enviados para a Quinta a fim de evitar possíveis problemas.

"Em condição nenhuma deixaria um cavalo entrar no palácio, não tem qualquer sentido", disse Horta. "Madonna é uma artista, mas o palácio é de todos e não é para ser estragado", completou e garantiu que "há coisas que o dinheiro não paga".