Atriz questiona disparidade salarial em canal de TV durante entrevista à própria emissora

Redação - O Estado de S.Paulo

'Eu fiquei chocada em descobrir que o E! não acredita em pagar o mesmo às apresentadoras mulheres', disse Debra Messing

A atriz Debra Messing não se intimidou em dizer à jornalista do E! que o próprio canal não pagava salários iguais a uma apresentadora mulher e ao seu colega homem 

A atriz Debra Messing não se intimidou em dizer à jornalista do E! que o próprio canal não pagava salários iguais a uma apresentadora mulher e ao seu colega homem  Foto: REUTERS/ Mario Anzuoni

Debra Messing mostrou que as manifestações das mulheres na premiação do Globo de Ouro na noite de domingo, 7, devem incomodar muita gente.

Em entrevista à veterana do tapete vermelho Giuliana Rancic, do canal E!, a atriz fez questão de ressaltar que a emissora apresenta problemas de desigualdade salarial. "Eu fiquei chocada em descobrir que o E! não acredita em pagar o mesmo às apresentadoras mulheres. Eu sinto falta da Catt Sadler, e nós estamos com ela", disse Debra. 

Em dezembro, a apresentadora Catt Sadler, do E! News, deixou o canal após descobrir que seu companheiro de programa, Jason Kennedy recebia o dobro de seu salário para desempenhar praticamente as mesmas funções.

As palavras da atriz vieram em meio à sua resposta sobre o movimento Time's Up, iniciativa para enfrentar o assédio sexual generalizado em Hollywood e em todos os ambientes de trabalho nos EUA.

Além das entrevistas sobre o Time's Up, atrizes e atores se vestirem de preto e discursos ressaltarem o tema, com destaque para a fala de Oprah Winfrey.

VEJA TAMBÉM: Os looks do tapete vermelho do Globo de Ouro 2018

Frazer Harrison/Getty Images/AFP
Ver Galeria 45

45 imagens