Atriz de 'Ela é o Cara' diz que ficou depressiva após se ver no filme

Redação - O Estado de S.Paulo

Amanda Bynes afirma que não gostou do jeito que ficou como menino e entrou em 'paranoia'

Amanda Bynes no filme 'Ela é o Cara'.

Amanda Bynes no filme 'Ela é o Cara'. Foto: YouTube/FirstFilm/Reprodução

Amanda Bynes, atriz que interpretou Viola Johnson no filme Ela é o Cara (2006), disse que entrou em uma depressão profunda depois de se ver no resultado do longa-metragem.

"Quando o filme foi lançado e eu o assisti, caí em uma profunda depressão por quatro ou seis meses porque eu não gostei do jeito que fiquei como menino", disse em entrevista à revista Paper.

Segundo a atriz, se vestir de menino para se passar pelo irmão na trama foi uma "experiência interessante".

Se ver com cabelo curto e costeletas foi, para ela, "uma experiência fora do corpo e super estranha". "Isso realmente me colocou em uma paranoia", disse.

Na entrevista, ela cita que o filme foi positivo para deslanchar a carreira do ator Channing Tatum. "Eu lutei totalmente por Channing naquele filme, porque ele não era famoso ainda. Ele só tinha feito o comercial da Mountain Dew e eu estava tipo: 'Esse cara é uma estrela, toda garota vai amá-lo'. Mas [os produtores] falavam: 'Ele é muito mais velho do que todos vocês!', e eu dizia: 'Isso não importa! Confiem em mim!'", contou.

Amanda Bynes no MTV Movie Awards de 2011, em Los Angeles in this June 5, 2011, file photo. 

Amanda Bynes no MTV Movie Awards de 2011, em Los Angeles in this June 5, 2011, file photo.  Foto: Danny Moloshok/Reuters

Experiência com drogas

Amanda conta que começou a fumar maconha quando tinha 16 anos. "Embora todos pensassem que eu era a 'boa menina', eu fumava maconha desde aquela época." Mas ela diz que não ficou viciada nem estava "abusando" da erva. Com o tempo, ela passou a experimentar outros tipos de drogas, mais fortes.

"Mais tarde progrediu para molly (MDMA) e ecstasy", disse na entrevista. "Eu tentei cocaína três vezes, mas nunca fiquei viciada em cocaína. Nunca gostei dela. Nunca foi minha droga por escolha."

Em abril de 2012, Amanda foi presa em Los Angeles por dirigir embriagada depois de bater com o veículo no carro de um policial, segundo noticiou a Reuters. Ela também chegou a ser acusada por posse de maconha. "Tenho estado sóbria por quase quatro anos", disse Amanda, que credita os pais dela por ajudarem no processo.

VEJA TAMBÉM: Artistas que superaram os vícios em drogas e álcool

Paulo Belote/Globo | Estevam Avellar/Globo | Mauricio Fidalgo/Globo
Ver Galeria 15

15 imagens