Ashton Kutcher é chamado para testemunhar em julgamento de homicídio

Redação - O Estado de S.Paulo

O ator iria encontrar a vítima um dia antes do corpo ser encontrado, mas disse que foi embora após não vê-la em casa

O ator Ashton Kutcher serviu de testemunha no julgamento de um homicídio.

O ator Ashton Kutcher serviu de testemunha no julgamento de um homicídio. Foto: Genaro Molina/AFP

O ator Ashton Kutcher foi testemunha durante o julgamento de um caso de homicídio nesta quarta-feira, 29. O caso ocorreu há 18 anos e a vítima era uma mulher, na época com 22 anos, com quem ele iria sair.

Na corte de Los Angeles, ele disse que foi buscar a estudante de moda para saírem para beber. No entanto, foi embora depois de não obter resposta. No dia seguinte, ele soube da morte dela.

O ator disse que esperou Ashley Ellerin por horas no dia 21 de fevereiro de 2001, quando chegou à casa dela em Hollywood, local onde havia estado uma semana antes para uma festa. "Eu bati na porta e não houve resposta", contou no julgamento de Michael Gargiulo, que é acusado de matar a jovem e outra mulher.

"Eu bati de novo, e mais uma vez, sem resposta. Nesse ponto, presumi que ela havia saído, que eu estava atrasado e ela estava chateada", completou o ator.

Kutcher relatou que olhou pela janela e viu o que achava ser manchas de vinho no chão, mas não achou aquilo alarmante e foi embora. "Eu lembro que no dia seguinte, depois de ouvir sobre o que aconteceu, fui até os detetives e disse: 'minhas impressões digitais estão na porta'. Eu estava em pânico", disse ele.

A colega de quarto de Ashley a encontrou morta no corredor do lado de fora do banheiro. Promotores alegam que Gargiulo, a quem chamaram de "assassino sexual em série", entrou na casa e esfaqueou a jovem 47 vezes. O homem se declarou inocente de duas acusações de assassinato e de uma tentativa de assassinato em ataques entre 2001 e 2008. Ele é acusado separadamente de matar uma mulher de 18 anos, de Glenview, Illinois, e está aguardando julgamento lá.

Chamado como testemunha pelos promotores, Kutcher disse que revisou recentemente o depoimento policial que havia dado no dia seguinte ao assassinato, para refrescar sua memória. Ele foi brevemente interrogado e suas respostas não foram contestadas.

Ashley foi descrita como a namorada de Kutcher, mas ele disse nesta quarta-feira que ela tinha sido uma conhecida que ele conhecera ocasionalmente alguns meses antes em uma festa e que iria convidá-la para sair uma vez que ambos eram solteiros.

Com informações da AP