Artistas refletem sobre Dia da Consciência Negra nas redes sociais

Redação - O Estado de S.Paulo

Morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro espancado em Carrefour de Porto Alegre, foi foco da maioria das postagens

Vídeo compartilhado nas redes sociais mostra agressões a homem negro no estacionamento do Carrefour

Vídeo compartilhado nas redes sociais mostra agressões a homem negro no estacionamento do Carrefour Foto: Twitter/Reprodução

No Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira, 20 de Novembro, diversos artistas usaram suas redes sociais para falar sobre a data e também lamentar a morte de João Alberto Silveira Freitas, espancado por um segurança e um policial em um supermercado de Porto Alegre.

A cantora Preta Gil usou o Instagram para publicar um desabafo: "Eu até tinha preparado um feed todo lindo em celebração ao Dia da Consciência Negra, mas o racismo é tão perverso que não nos dá descanso nunca! João Alberto Silveita Freitas foi assassinado covardemente ontem".

Thiaguinho também compartilhou seu relato: "Eu estava escrevendo um texto de conscientização... Mas aí chega um vídeo para mim e, de novo, o sentimento que vem é o de revolta! Não tem como ter outro sentimento no peito nesse momento".

"Parem de nos matar! Parem de matar nossos pais, mães, filhos e irmãos, pelo amor de Deus! Eu não aguento mais tomar porrada até morrer... Que dor. E nós, pretos, não vamos mais aceitar isso e nos calar", prosseguiu. 

A cantora Ludmilla pediu "Justiça por Beto": "Queria poder dizer que é uma grande ironia um preto ser espancado até a morte bem às vésperas do Dia da Consciência Negra, mas não. Até quando vamos ter que lutar para sobreviver como se não fosse um direito, apesar de todos os deveres? Não há o que celebrar."

O ator Rafael Zulu também fez uma reflexão sobre a data: "20 de novembro é o Dia da Consciência Negra. Aos brancos que se dizem aliados e que desfrutam dos holofotes das postagens que fazem, hoje seria um ótimo momento para vocês não se calarem."

A morte de João Alberto

O caso ocorreu no estacionamento do Carrefour Passo D'Areia, na zona norte da capital gaúcha, na noite de quinta-feira, 19. Ambos os agressores foram detidos. Uma manifestação em frente ao supermercado está prevista para as 18 horas desta sexta-feira.

Ao Estadão, o pai da vítima, João Batista Rodrigues Freitas, de 65 anos, lamentou a morte de seu filho: "Nós esperamos por Justiça. As únicas coisas que podemos esperar é por Deus e pela Justiça. Não há mais o que fazer. Meu filho não vai mais voltar".

Questionado sobre o caso, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, lamentou a morte de João Alberto e comentou: "Digo com toda a tranquilidade para você: não existe racismo no Brasil." (clique aqui para ler mais).

Confira abaixo as postagens de artistas sobre o Dia da Consicência Negra e a morte de João Alberto no Carrefour de Porto Alegre: