Artistas celebram o Dia Contra a Homofobia nas redes sociais

Redação - O Estado de S.Paulo

Veja o que as personalidades estão dizendo sobre a data

Manifestante em Parada LGBT na Califórnia.

Manifestante em Parada LGBT na Califórnia. Foto: Mario Anzuoni / Reuters

O dia 17 de maio é considerado como o Dia Internacional da Luta contra a Homofobia. Diversos artistas e personalidades estão usando as redes sociais para se posicionar a respeito do tema. 

Confira abaixo postagens feitas por nomes como Patrícia Pillar, Preta Gil, Dráuzio Varella e Cleo Pires:

 

 

 

 

 

 

 

Hoje é o dia mundial da luta contra a homofobia, ele não precisaria existir ou ser lembrado se ainda não existissem pessoas que se acham no direito de diminuir, atacar, violentar aqueles que vivem suas verdades como indivíduos. Chegamos a um estágio da humanidade em que podemos optar entre progredir ou regredir, construir ou destruir e despertar a consciência para o fato de que realmente somos todos iguais em nossas diferenças. Todos queremos e podemos ter paz, sermos felizes e compartilharmos do sentimento maior que é o amor. Isso não é impossível e basta respeitarmos  o outro mesmo que pense diferente, tenha um credo diferente do seu, se relacione com quem quiser e tenha um tom de pele assim ou assado. Estamos no mesmo barco, nossas crianças merecem um mundo melhor, paremos de brigar e certamente viveremos melhor. O preconceito é uma máscara para encobrir a covardia mas ao final do dia, o que se ganha em atacar o outro por ele ser quem é? A força está na união e o poder está em despertar para o amor. Vamos acreditar, faça a sua parte ! ❤

Uma publicação compartilhada por Preta Gil (@pretagil) em

 

Hoje é Dia Internacional Contra a Homofobia. Claro que TODOS OS DIAS são de luta, de aprendizado, de desconstrução, mas a data de hoje é importante para lembrar de como o preconceito é devastador. 17 de maio de 1990 foi o dia em que a Organização Mundial da Saúde tirou o termo “homossexualismo” da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde. Isso quer dizer que apenas a partir de 1990 a homossexualidade deixou de ser tratada como doença. É um passo muito recente e que ainda precisa de muitos avanços. Escolhi essa foto pra representar o dia porque, além de estar acompanhada da minha Divina Diva @janedicastro, uma artista incriveland, nós estamos na Parada Gay de Copacabana, evento que festeja a diversidade, questiona o preconceito, movimenta o setor econômico e cultural... evento esse cheio de amor, causa e propósito e com o qual o prefeito Marcelo Crivella quer acabar. #LoveIsLove.

Uma publicação compartilhada por Leandra Leal (@leandraleal) em